quarta-feira, março 16, 2005

Pensando


.
Pensando que te vou ver
encho de sonhos os braços,
acendo os meus desejos,
apago em mim os cansaços,
espalho rimas no chão,
recolho versos e danças,
esqueço a nuvem escura,
lembro frescas madrugadas,
adormeço dúvidas, incerteza,
acordo as minhas esperanças,
silencio trovoadas,
abro a alma à ternura,
cerro os olhos da tristeza.
Pensando que te vou ver
pinto o céu azul de poemas,
escrevo AMOR em letras tristes,
elevo-me no infinito
e descubro que não existes.


Aceitando um repto que me fizeram, atrevo-me hoje a deixar, entre as palavras dos grandes, as minhas pobres palavras pequenas.
A foto foi enviada por uma amiga, mas desconheço o autor.

16 Comments:

Blogger Duarte said...

Olá Ana, que bom teres aceitado este repto. O que se perdia... :) Está lindo o poema, mesmo! Parabéns. Bem vinda à poesia :) As tuas palavras têm tanto sentimento como as dos grandes, logo, são tão ricas como as deles. Bjinhos ;)

8:16 da manhã  
Blogger AS said...

Ana! Belissimo poema!... Tem a melodia das palavras, a ternura de um olhar e a sensibilidade da tua alma. Lindo!

Um beijo

8:53 da manhã  
Blogger concha said...

Bem que bonito Ana!
Se calhar vamos passar a ter mais vezes palavras da Grande Ana!!!

9:06 da manhã  
Blogger hfm said...

E devias deixar mais vezes...

9:50 da manhã  
Blogger hfm said...

E devias deixar mais vezes...

9:50 da manhã  
Blogger Cerejinha said...

Lindíssimo!

(Concha...tiraste-me as palavras da boca, e agora?;-))

10:27 da manhã  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
Tens alma de poeta e talento, não duvides. Suspeito que tens muita coisa escrita, que não mostras por vergonha, ou por achar que não tem qualidade. Eu penso sempre isso do que escrevo. Urge que libertes esse talento que escondes de nós, porque seremos mais felizes por ler as tuas palavras.
Um beijo
Daniel

11:25 da manhã  
Blogger Laura Antunes said...

Não vejo nada de pobre. Achei brilhante por favor continua...Abraço Laura

2:31 da tarde  
Blogger lique said...

"As minhas pobres palavras pequenas". Nada disso, Ana. O que aqui leio é um poema bem construido, com palavras límpidas e belas. Nada pequeno. Beijinhos

3:30 da tarde  
Blogger c(ri)arme said...

a encosta do mar é um espaço lindo que visito mas hoje não foi possivel deixar de comentar. belíssimo.

6:03 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Fiquei contente de ver as tuas palavras que são apenas mais alongamento das tuas asas de poeta.

beijinhos
vento

11:25 da tarde  
Blogger jacky said...

Adorei Ana :)
Obrigada pelas tuas palavras de maresia

12:00 da manhã  
Blogger Ana said...

:-)

2:11 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Querida Ana, concordo que devias deixar aqui mais vezes as tuas palavras.
Beijos.

www.pedrocamargos.com

4:14 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Querida Ana, concordo que devias deixar aqui mais vezes as tuas palavras.
Beijos.

www.pedrocamargos.com

4:15 da manhã  
Blogger Duarte Temtem said...

Olá Ana :)
Escreves muito bem, o poema está fantástico. Sou de opinião que devias fazê-lo mais vezes. Adoraria lê-los. Bjs

Duarte Silva

1:01 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home