quinta-feira, março 10, 2005

Rumor de água

.
Rumor de água
na ribeira ou no tanque?
O tanque foi na infância
minha pureza refractada.
A ribeira secou no verão.
Rumor de água
no tempo e no coração.
Rumor de nada.


Carlos de Oliveira

1 Comments:

Blogger AS said...

Este poema é um rumor das horas que hão-de vir... caudalosas!

Um beijo grande

8:52 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home