terça-feira, abril 08, 2008

Park Güell

O Park Güell foi um projecto de Gaudí para uma urbanização privada a construir naquilo que era, à época, os arredores de Barcelona. Estava prevista a construção de 60 moradias. No entanto, este projecto inovador não se chegou a concretizar, talvez devido à sua concepção arrojada , ou ao facto dos possíveis compradores acharem que se encontrava demasiado longe do centro da cidade. Foi assim que apenas se construíram as zonas comuns e o conjunto se transformou num Parque municipal. As suas obras arquitectónicas são um magnífico exemplo do génio de Gaudí.


Colunas da sala onde estava previsto ser o mercado. Fica situada por baixo da grande praça central ladeada pelo famoso banco ondulado, que não consegui fotografar. Estava submerso pela multidão que visitava o parque :-(


Decoração do tecto da sala, realizada com colagens de fragmentos de azulejos.


Casa na entrada principal do parque . Estava destinada a ser o edifício da administração da urbanização.


Decoração da escada que conduz da entrada principal até à sala das colunas. Cada azulejo é constituído por pedaços, colados de maneira a ficarem com a forma côncava.




Grande escadaria que conduz à sala das colunas. É aqui que se encontra o célebre dragão do Park Güell. Eram tantas as pessoas sentadas em volta que não o pude captar a não ser na memória.



Uma das muitas vias de comunicação do parque, destinadas a peões, realizadas com pedras retiradas do lugar da construção. As suas formas evocam troncos de árvores.




"Os homens não o podem ser se não forem livres"

Salvador Espriu
(1913-1985)
.

12 Comments:

Blogger Fernando Rozano said...

nessa caminhada pelas ruas e pela cultura de e em Barcelona os meus olhos são os teus, nesses posts maravilhosos e tentadores de conhecer ao vivo e em cores essa vida que pulsa. beijinho, Ana.

6:47 da tarde  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
«Possuo a qualidade de sentir e ver o espaço porque sou filho, neto e bisneto de caldeireiro. Todas estas gerações me prepararam para o meu ofício».
,
in-gaudi
> o arquitecto do imaginário<
,
conchinhas
,
*

9:31 da tarde  
Blogger Maria said...

Definitivamente tenho que ir a Barcelona. Só conheço o aeroporto, de passar em trânsito... :))

Beijinho, Ana

10:08 da tarde  
Blogger O'Sanji said...

E vou-me deliciando com esta viagem.
Beijo

1:37 da manhã  
Blogger hfm said...

Andámos pelos mesmos caminhos e fui ali rever fotografias - o olhar é bem semelhante. Ele há empatias!

12:29 da tarde  
Blogger un dress said...

é lindo...!

só gostava de o apanhar um dia mais

...vazio...:)

4:32 da tarde  
Blogger ~pi said...

relembrar:

ver através...:)

4:35 da tarde  
Blogger rendadebilros said...

Continuas a deixar-nos recuerdos dos teus passeios... também já andei por esses lugares e faz-me bem sentir a andar contigo por esses sítios... e acabei de falar agora para Barcelona... aliás todos os dias estou em Barcelona ... em pensamento e via telefone...
Beijos.

7:08 da tarde  
Blogger tulipa said...

Ai Amiga, estas imagens fazem-me recordar 5 dias tão bem passados em Barcelona, que adorei.
Visitei o Park Guell, por minha conta e iniciativa, sem grupos cheios de turistas e tenho uma bela foto captada precisamente nesse maravilhoso e famoso banco ondulado, um dia mostro-te.
Estas colunas da sala onde estava previsto ser o mercado são magníficas. Também gostei muito da grande praça central.

Para a próxima faz férias como eu...quando os outros nem pensam estar de férias é que eu vou...

Beijinhos.

12:03 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Sou fã desse génio ousado, Antoni Gaudí, e de Arte Nova. Só conheço as obras dele por fotos, com muita pena minha.
Interessante haver na casa dele uma escultura de Santo António de Lisboa.
Quero ir a Barcelona; espero poder fazê-lo um dia.
Jo

12:37 da manhã  
Blogger Sophiamar said...

Ana, Amiga da Encosta!

Continuas a deliciar-nos com as tuas viagens. Recordações que ficam para sempre. Na alma e no coração.

Beijinhossssss

4:59 da tarde  
Blogger Spectrum said...

Detenho-me na última frase.
Um beijo

12:03 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home