domingo, abril 27, 2008

Templo da Sagrada Família

Ainda hoje inacabada, foi a esta obra que Gaudí dedicou os últimos anos de vida, recusando qualquer outro projecto que lhe oferecessem.

A única fachada concluída à data da sua morte, em 1926, foi a da Natividade, onde deu largas à sua fantasia e a quem já alguém chamou "um catecismo em pedra", devido às representações de cenas da vida de Cristo.






Mais tarde deu-se início à construção da fachada poente, no lado oposto, e , sendo de estilo bastante diferente, representa cenas da Paixão de Cristo.




Para completar esta obra, falta terminar a terceira fachada, que terá o nome da Glória ou da Ressurreição. Prevê-se que as obras demorem ainda muitos anos até estarem concluídas.





Pedra

Dura como a água dura.
Raiz de si própria.
Em êxtase perpétuo
a pedra perpetua
a pedra, imagem pura
e a ideia de pedra
se nos torna madura.

Josep Palau i Fabre
(versão livre de Yvette Centeno)


.

13 Comments:

Blogger Maria said...

Barcelona, definitivamente a visitar..........
Obrigada por esta partilha.

Beijos

3:24 da tarde  
Blogger Piratas e Espadachins said...

Cara Amiga,

Regressámos! E estamos no Baleal...

Venha logo visitar-nos
Que nunca faremos mal
A quem venha procurar-nos
Nas traseiras do quintal...

Os Piratas

11:11 da tarde  
Blogger Otávio said...

Realmente uma belíssima obra, a impressão que eu tenho é que fizeram ela com açúcar. Parece que fizeram com a pedra mole e endureceram depois de esculpi-la. Bela fotos, parabéns!

Um abraço.

11:13 da tarde  
Blogger Multiolhares said...

Barcelona é uma cidade belíssima
O Templo da sagrada família é imponente, mas ao mesmo tempo sempre que o vejo em pormenor acho-o dantesco
Bj

11:41 da tarde  
Blogger hfm said...

Enquanto estiver aquele estaleiro é-me difícil reconhecer nele a força de um Gaudí a não ser quando a vejo à distância e aquela fachada - a dele - me parece uma construção na areia.

11:21 da manhã  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
regredi.
,
lindo
,
catalunha
nao é espanha, não . . .
,
conchinhas
,
*

2:13 da tarde  
Blogger Carminda Pinho said...

Já lá estive e...é linda!!!

Beijos

6:22 da manhã  
Blogger ~pi said...

sagrada família:

recordo as escadas a

levíssima

mancha na paisagem ~

12:01 da tarde  
Blogger Duarte said...

Olá Ana,

De viagens? Humm... estou inquieto para a minha próxima, mas as escolhas nunca me levaram até Barcelona, apesar de tantos me ditarem maravilhas. Atrai-me o estonteante Gaudi, mas no restante, Barcelona não me chama. Seguirei esta intuição, estou mais virado para o médio oriente.
Um beijo :)

ps - sim, razões como a liberdade movem-me. E tu sabias-lo :)

10:50 da tarde  
Blogger Odilon said...

Lindas as fotos. E o poema, então. Bom feriado.

11:35 da tarde  
Blogger Carminda Pinho said...

Ana,
esqueci-me de dizer que tens um prémio lá em "casa".:)

Beijos

2:06 da manhã  
Blogger Sophiamar said...

Continuas a oferecer-nos Barcelona, Gaudi e as suas linhas arquitectónicas, onduladas,que nos fascinam.
Alguns templos desta envergadura ficaram por concluir porque lhes faltou o obreiro principal.
Quanto ao poema, já sabes, é sempre algo que me prende. A pedra, dura, perpetua memórias que o tempo se ecarregaria de fazer esquecer.

Deixo-te mil beijinhos querida Ana.

Bem hajas tu e a minha encosta preferida.

9:01 da manhã  
Blogger maria m. said...

uma bela e original obra. obrigada pela partilha das fotografias.
o poema muito a propósito. beijo.

11:02 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home