terça-feira, janeiro 24, 2006

O amor é o amor


Foto de Maria Cristina Oliveira aqui



O amor é o amor - e depois?
Vamos ficar os dois
a imaginar, a imaginar?...

O meu peito contra o teu peito
cortando o mar, cortando o ar.
Num leito
há todo o espaço para amar!

Na nossa carne estamos
sem destino, sem medo, sem pudor,
e trocamos - somos um? somos dois? -
espírito e calor!

O amor é o amor - e depois?



Alexandre O'Neill

12 Comments:

Blogger AS said...

E depois...

Se não voltares
O teu olhar e o teu sorriso
Estarão sempre comigo
Numa noite que tarda
Em não acontecer...

Para ti com um beijo...

12:22 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

... desfiar-te nos dedos, o cabelo de névoas, destruir-te a trança, alterar-e no gesto e saber-te baía ao sol, íris de luz, reconhecer-te, voz, vento...

Lindo o poema que hoje escolhestes. Um poeta que sabe sempre bem redescobrir.

Beijinhos, sempre. E muita ternura.

mARio

12:37 da manhã  
Anonymous Márcia said...

adoro esse póema!
obrigada por me fazer relê-lo.

beijo e beijo.

12:56 da manhã  
Blogger Su said...

gostei de reler
..e depois?
jocas maradas

8:28 da manhã  
Blogger A .Carlos said...

Olá Ana,
Belissimo poema de O'Neill .
O amôr é tudo isso, e algo mais também.
Mas no fundo, o amor...é o "Amor"...e depois?
:)
Bjs
Boa semana para ti

5:39 da tarde  
Blogger Amaral said...

E depois?... Resultou o poema bonito que lemos e que tiveste a excelente ideia de o colocar aqui. Gostei muito!...

12:40 da manhã  
Blogger Fernando Palma said...

Lindo. Melódico. Despertou-me curiosidade pelo autor...

12:48 da manhã  
Blogger Fernando Rozano said...

Ana, além da saudade daqui, voltar é sempre alegria. Mais um poema maravilhoso, sensível, e a cada post entranho-me na poesia da Encosta. Beijos.

9:34 da manhã  
Blogger sotavento said...

Depois do amor, mais nada!... :)

12:44 da tarde  
Blogger Vera Cymbron said...

Depois do amor não sei...o nada, talvez...
Jinhos

8:47 da tarde  
Blogger lique said...

O'Neill no seu melhor. Ironia e lucidez. De facto, o amor é o amor. Simples, não? :)
Beijinhos

10:50 da tarde  
Blogger Kalinka said...

ANA
Falar de Amor...sabe bem...
é como escreve o poeta:
O amor é o amor - e depois?
Vamos ficar os dois
a imaginar, a imaginar?...

Sim, como é bom imaginar, já que muitas vezes é difícil vivê-lo.

Alexandre O'Neill...muito bem homenageado aqui por ti.
Parabéns pela escolha. Beijo.

1:45 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home