domingo, fevereiro 26, 2006

Amor à vista


Foto de Manau aqui


Entras como um punhal
até à minha vida.
Rasgas de estrelas e de sal
a carne da ferida.

Instala-te nas minas.
Dinamita e devora.
Porque quem assassinas
é um monstro de lágrimas que adora.

Dá-me um beijo ou a morte.
Anda. Avança.
Deixa lá a esperança
para quem a suporte.

Mas o mar e os montes...
isso , sim.
Não te amedrontes.
Atira-os sobre mim.

Atira-os de espada.
Porque ficas vencida
ou desta minha vida
não fica nada.

Mar e montes teus beijos, meu amor,
sobre os meus férreos dentes.
Mar e montes esperados com terror
de que te ausentes.

Mar e montes teus beijos, meu amor!...


Fernando Echevarría

8 Comments:

Blogger AS said...

Um poema intenso, arrebatador!...

"Mar e montes teus beijos, meu amor,
sobre os meus férreos dentes.
Mar e montes esperados com terror
de que te ausentes.

Mar e montes teus beijos, meu amor!..."

Um beijo para ti Ana...

2:26 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Isto é tão bonito!!!...um abraço apertado,a sério,sorri...
M

3:40 da tarde  
Blogger Cristina said...

Olá Ana,
Passei para te desejar um Carnaval muito divertido
:)
Beijinhuu

4:53 da tarde  
Blogger Kalinka said...

Um poema com palavras demasiado frias, duras até, mas cheio de intensidade.
Tal como o Frog, destaco esta parte:

Mar e montes teus beijos, meu amor,
sobre os meus férreos dentes.
Mar e montes esperados com terror
de que te ausentes.

Além de tudo o que simboliza, fez-me lembrar que ando há 3 dias cheia de fortes dores de dentes, que já é difícil suportar...

Aguardo a tua visita no meu kalinka, um beijo da tua Amiga.
Bom Carnaval.

10:59 da tarde  
Blogger Amaral said...

"Mar e montes teus beijos, meu amor" - um poema que agrada ler, tem um sabor agressivo e seguro…

12:32 da manhã  
Blogger lique said...

E não é que às vezes desejamos mesmo que o amor entre assum, dessa forma intensa e arrebatada?
Lindo. Beijinhos, Ana

12:44 da tarde  
Anonymous singularidade said...

lindo lindo o teu poema, intenso arrebatador,ameiiiiiii

Beijinhos

5:05 da tarde  
Blogger douglas D. said...

o medo da ausência,
mar adentro
mar adentro...

4:48 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home