domingo, fevereiro 12, 2006

Z


Le Jardin à Les Lauves ( Cézanne)



As formas, as sombras, a luz que descobre a noite
e um pequeno pássaro

e depois longo tempo eu te perdi de vista
meus braços são dois espaços enormes
os meus olhos são duas garrafas de vento

e depois eu te conheço de novo numa rua isolada
minhas pernas são duas árvores floridas
os meus dedos uma plantação de sargaços

a tua figura era ao que me lembro
da cor do jardim.


António Maria Lisboa

7 Comments:

Blogger Lmatta said...

O conjunto esta lindo
beijinhos

8:42 da tarde  
Blogger lique said...

Belísimas imagens, neste poema! E linda a tela que escolheste para o acompanhar.
Deixa-me dar-te os parabéns atrasados pelo aniversário do blog. Como o tempo passa! :)
Beijinhas, Ana

12:35 da tarde  
Anonymous Márcia said...

que bonito, Ana.
um beijo daqui.

7:12 da tarde  
Blogger A .Carlos said...

Olá Ana,
Um poema bonito, cheio de emoções,
com uma bela cheia de cor
Muito bonito!!!
:))
Uma linda semana para ti
Bjss
≺ A New Day ≻

12:22 da manhã  
Blogger Ana Maria said...

as cores são para os olhos
como o amor é para o coração,
aldo de bom!
um jinho

4:02 da tarde  
Blogger maat said...

gostei da pintura e de António Maria lisboa...aliás, gosto!

beijinho,

***maat

8:29 da tarde  
Blogger Amaral said...

Uma forma subtil, inteligente, docil de desenhar versos num quadro vazio…

1:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home