quarta-feira, março 01, 2006

Tu já me arrumaste


Foto de Judith Tomaz aqui


Tu já me arrumaste no armário dos restos
eu já te guardei na gaveta dos corpos perdidos
e das nossas memórias começamos a varrer
as pequenas gotas de felicidade
que já fomos.
Mas no tempo subjectivo
tu és ainda o meu relógio de vento
a minha máquina aceleradora de sangue
e por quanto tempo ainda
as minhas mãos serão para ti
o nocturno passeio do gato no telhado?


Isabel Meyrelles

11 Comments:

Blogger AS said...

Querida Ana, costuma dizer-se que os gatos têm sete vidas :)))

Beijosss

10:46 da tarde  
Blogger Kalinka said...

Olá Ana
Que bela imagem de um gato...
A poesia também é linda.
Há frases que me deixaram sensível demais:
Tu já me arrumaste no armário dos restos, eu já te guardei na gaveta dos corpos perdidos, e das nossas memórias começamos a varrer
as pequenas gotas de felicidade
que já fomos...!!!
Com toda a certeza que me entendes!
Beijokas, Amiga Ana.

12:15 da manhã  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
A liberdade nocturna do gato...
Um beijo
Daniel

3:48 da tarde  
Blogger lique said...

Um poema exemplar no que respeita à diferença entre deixar uma pessoa racionalmente e fazer com que o corpo a esqueça.
Beijinhos, Ana e obrigada pelos parabéns

7:08 da tarde  
Blogger Fernando Rozano said...

oi Ana, enfim de volta. Senti muito a falta da Encosta, dos teus e dostextos que publicas. Como este, que me deixa emocionado. estive no Chile e Agentina, dias intensos, aos poucos irei postar fotos. Textos, ainda não sei, mas acredito que devo parar, mas continuarei sempre aqui. Minha saudade e meu beijo.

9:23 da manhã  
Blogger Amaral said...

A pouco e pouco, a mente consciente afasta para longe momentos que foram de felicidade. Bem no fundo, na memória do nosso eu, elas permanecem, vivas e sãs, no baú do nosso subconsciente. Só o nosso ego esquece, arruma ou varre os momentos que se viveram...

11:10 da manhã  
Blogger Su said...

adorei ler...amei o gato ..levei-o comigo...
jocas maradas

8:08 da tarde  
Anonymous Márcia said...

Vim me encantar e por a leitura em dia.
Gostei especialmente deste poema, que não conhecia.
Um beijo grande por ele.

9:50 da tarde  
Blogger Alexandre o Grande said...

De certeza que não estás a falar do gato. :)

10:00 da tarde  
Blogger Vênus said...

Lindo...lindo..lindo!
Bom final se semana!
Um beijão!

11:26 da tarde  
Blogger Heloisa B.P said...

Penso, ja' Lhe ter dito que tenho paixao por GATOS_FELINOS_!!!!!!
ESTE*, E' LINDO! E...o POEMA, tambem!
ABRACO IMENSO!
Heloisa.
***********

12:05 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home