quinta-feira, outubro 19, 2006

Confidência


Foto de David Martins aqui


Diz o meu nome
pronuncia-o
como se as sílabas te queimassem os lábios
sopra-o com suavidade
para que o escuro apeteça
para que se desatem os teus cabelos
para que aconteça

Porque eu cresço para ti
sou eu dentro de ti
que bebe a última gota
e te conduzo a um lugar
sem tempo nem contorno

Porque apenas para os teus olhos
sou gesto e cor
e dentro de ti
me recolho ferido
exausto dos combates
em que a mim próprio me venci

Porque a minha mão infatigável
procura o interior e o avesso
da aparência
porque o tempo em que vivo
morre de ser ontem
e é urgente inventar
outra maneira de navegar
outro rumo outro pulsar
para dar esperança aos portos
que aguardam pensativos

No húmido centro da noite
diz o meu nome
como se eu te fosse estranho
como se fosse intruso
para que eu mesmo me desconheça
e me sobressalte
quando suavemente
pronunciares o meu nome


Mia Couto

10 Comments:

Blogger Fernando Rozano said...

Oi Ana, ler Mia Couto é fascinante. As palavras vivem com toda a intensidade. Estar aqui na Encosta é estar vivo. Beijo.

3:09 da tarde  
Blogger hfm said...

Belíssimo!

10:08 da manhã  
Blogger Heloisa B.P said...

MUITO, MUITO BELO!!!!!!
****************************Teria recebido meu e-mail de hoje???
BEIJINHO!
Heloisa
**********

11:41 da tarde  
Blogger AS said...

Querida Ana... a inconfundivel intensidade dos poemas do Mia Couto!...

Lindissimo!...

Um beijo para ti...

9:18 da tarde  
Blogger Kalinka said...

Querida Amiga
Muito obrigado por me dares Mia Couto, a ler. Sim, Mia Couto, meu irmão/vizinho de infância, de brincadeiras na rua. Nascidos no mesmo ano e na mesma cidade, só com diferença de meses; vivendo na mesma rua, lado a lado.

No entanto, a minha missão hoje é convidar-te para um lanche na minha sala de jantar; o tema é: Solidariedade para com os 2 meninos que logo no início da vida, precisam muito de todos nós.
Aceitas o convite?
Aparece.
Cá te espero.
Abraços.

12:48 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
O nome amado tem uma magia especial, sempre.
Um beijo
Daniel

7:33 da tarde  
Blogger 13 said...

Moçambique inspira...

7:43 da tarde  
Blogger Cristina said...

Olá Ana,
Finalmente dei contigo, depois de ter deixado o meu último blogue, perdi todos os blogues que visitava incluindo o teu, e hoje dei com ele
:)
Como sempre um lindo texto
:)
beijinhu

12:31 da tarde  
Blogger Heloisa B.P said...

OBRIGADA DOCE AMIGA!!!!!
Gostei MUITO de ve'LA laº no Heloisa.
GRATA PELOS VOTOS!
_Recebeu meu ultimo e'mail?...

Beijinho.
Heloisa
''''''''''''

2:56 da tarde  
Anonymous Jo said...

Muito gosto, eu, de ler Mia Couto.
Este poema não o conhecia. É liiiiiiiiindo!
Mais uma óptima escolha tua, Ana.
Um beijo, Jo

12:59 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home