sábado, setembro 22, 2007

Regresso



.
Trouxe na pele a cor do sol, e no olhar o fogo dos poentes. Trouxe do mar a transparência azul e da noite a poeira das estrelas. Trouxe velas brancas a vogar na brisa morna da tarde, por sobre um espelho líquido de paz.
Dos dias de luz e sombra trouxe a coragem, encontrada no branco de mil sorrisos.
Apenas deixei ficar, na ternura de um abraço, a vontade de voltar.
.

18 Comments:

Blogger Maria said...

Excelente! Mesmo!
Este mar é muito bonito...

Bom fim-de-semana

4:23 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Quanta saudade tinha das tuas palavras doce Ana. África é um continente lindo e mais ainda por teres lá alguém que muito amas.

Fico feliz por te saber feliz.

Muitos beijinhos e um abraço apertado. Muito desejado.

10:40 da tarde  
Blogger A.S. said...

Querida Ana... Que saudades dessa praia de areias de oiro e mar da cor das esmeraldas!
Mas tenho sobretudo saudades de ti... e desta Encosta de sensações únicas, onde tantas vezes nos encontramos!...

Deixa que te abrace querida!

10:40 da tarde  
Blogger DE-PROPOSITO said...

Apenas deixei ficar, na ternura de um abraço, a vontade de voltar.
------------
É bom, quando se fica com saudades. É a confirmação de que nos foram proporcionados momentos de felicidade.
Fica bem.
Um beijinho para ti.
Manuel

10:49 da manhã  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
De volta e em grande... trazes ar fresco do mar, que muita falta nos faz...
Um beijo
Daniel

7:00 da tarde  
Blogger Platero said...

Olá Ana

De volta já e com saudades, quando estive em Moçambique também fiquei com uma grande vontade de lá voltar.

Por agora fico-me pelos passeios pela Ericeira e arredores e que foram muito bons.

Um abraço

11:58 da tarde  
Blogger maria m. said...

olá!
é a primeira vez que passo por aqui e devo dizer que não conheço essas praias, nem Moçambique, mas o teu texto, de tão belo e poético, é bem elucidativo do deslumbramento, do encanto pelos lugares onde estiveste.

9:22 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Sinto-me obrigado a dar-lhe os parabéns pelo texto que elaborou e que demonstra grande sensibilidade e capacidade de expressão. É de facto um dos mais belos textos que já li

3:52 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

A tua passagem lá por casa tem o toque da suave maresia e perfume que dela irrompe encosta acima.
E sabem sempre tão bem as tuas palavras!
Congratulo-me com o teu regresso, doce Ana.
Beijinhos entremeados de saudade.

7:43 da tarde  
Blogger lena said...

que agradável o cheiro me trazes da terra que pisas-te,

que aromática a brisa que trazes dessas belas tardes de verão, onde as cores se misturam e se transformas nas mais belas telas de um pintor

que cheiro a maresia me trazes, que me encanta, desse mar tão belo, tão diferente...

que saudades as minhas, que saudades, minha querida amiga Ana

ainda bem que já estás de volta, também sentia saudades de te ler e este texto acaricia-me e toca-me, tanta é a beleza que nele transmites

um abraço carinhoso

um beijo meu

lena

8:37 da tarde  
Blogger Tchivinguiro: onde nasci. said...

Cheguei aqui só hoje e anima-me o teu duplo regresso.
Apreciei a tua "Encosta do mar".

10:58 da tarde  
Blogger Fernanda e Poemas said...

Ana,linda foto e belíssimo poema.
A tua escrita dá-me felecidade; É como uma borboleta que sempre nos escapa; se a esperamos calmamente, é possível que pouse ao nosso lado.

Felicidades Ana.

Beijinhos com sabor a mar.

Fernandinha

12:12 da manhã  
Anonymous anne said...

Adorei essa tua bagagem Ana, sei que veio contigo também o sal e o cheiro da maresia. Como é bom! Está-se tão bem junto ao mar, adoro!
Beijos e mais um sorriso.

1:25 da manhã  
Blogger hfm said...

"Trouxe do mar a transparência azul e da noite a poeira das estrelas."

E voltaram as tuas palavras sempre cheias de transparências.

4:53 da manhã  
Blogger Cristina said...

Lindo! Lindas as tuas palavras, linda a praia...
Bem vinda
:)
beijinhus

1:37 da manhã  
Blogger Duarte said...

Olá Ana,
Além do deslumbre que já me causa África (estive a programar uma viagem, mas depois não deu), mesmo sem lá ter estado, que a tua vontade de voltar a Moçambique, nesse abraço, encontre paralelo no regresso à escrita que urge, pois tu tens poesia nas veias, sensibilidade no olhar. Abraça esse talento.
Beijo

4:31 da tarde  
Blogger Iris_Esfenoidal said...

Este comentário foi removido pelo autor.

2:09 da manhã  
Blogger Iris_Esfenoidal said...

A cada post que passa, e que ainda que por si referidos como pequenos entre os grandes, encontro nas suas palavras sãs a verdade dos dias de quem não passa "pelas coisas sem as ver", diria mesmo - sentir!

Parabéns por ser quem é!

2:10 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home