sexta-feira, junho 13, 2008

Carta

Foto de Sistermoon


Se eu soubesse dar às palavras o rumor lento e raso dos teus dedos
sagrar o ritmo das inconfidências no crepúsculo de um poema
e silenciar as esperas na última pausa de um beijo
deixar-te-ia esta carta num recanto da tua pele.



Sandra Costa
(in Sob a Luz do Mar)


Sandra Costa é autora do site Poesia nas Asas do Vento e do Sol e do blog Tubo de Ensaio . Vale a pena ir até lá.

.

.......................................................................................


Através de um comentário deixado hoje neste post, verifiquei que as autoras do site e do blog referidos acima, não são a mesma pessoa.
Sandra Cristina Martins Costa é a autora do poema e do site Poesia nas Asas do Vento e do Sol.
Sandra Cristina Fernandes da Costa é a autora do blog Tubo de Ensaio.
A semelhança dos nomes, e o facto de ambas se identificarem ,apenas, como Sandra Costa, deu origem ao meu equívoco.
Aqui fica a correcção do erro e o meu pedido de desculpas.

............................................................................................

16 Comments:

Blogger Otávio said...

Vou agora mesmo visitar o blog dela. Primeiro pela sua indicação e depois deve ser gente muito boa para escrever um texto tão tocante.

Parabéns pela imagem. Linda!

Beijos.

2:00 da manhã  
Blogger Odilon said...

Obrigado pela dica e por trazeres um pedaço desta carta no Dia dos Namorados. Beijos.

2:10 da manhã  
Blogger Carminda Pinho said...

Este poema é belíssimo.
Vou já adicionar nos meus favoritos.:)
Obrigada.

Beijos

4:45 da manhã  
Blogger Baby said...

Se eu pudesse sentir na pele,
"o rumor lento e raso dos teus dedos"...este verso entre aspas é lindo e tocante.
Bom fim de semana, beijinhos.

9:34 da manhã  
Blogger Amaral said...

Sob a luz do luar, rejubilamos nesta pausa eterna.
Quando o poema respira o som das palavras, o aroma alimenta e distrai-nos a alegria...

10:57 da manhã  
Blogger Multiolhares said...

e soubessemos tantas coisas fariamos
bj

12:50 da manhã  
Blogger Sophiamar said...

Se eu soubesse dar às palavras esse tal rumor lento que às vezes nos faz tanta falta!

Belas palavras da autora!

Beijinhosss

1:29 da manhã  
Blogger Dois Rios said...

Ana,
Para o rumor lento e raso dos dedos, não há palavras. As emoções são indíziveis.
Obrigada pelo carinho da visita.
Beijos,

6:45 da manhã  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
crepusculo,
o silencio da espera,
num recanto de um poema,
,
conchinhas,
*

7:11 da tarde  
Blogger Rui Caetano said...

No rumor do silêncio está o nosso sentido de vida...

11:42 da tarde  
Blogger tulipa said...

Passar por aqui é um prazer.

Abraço-te com carinho.

1:39 da manhã  
Blogger delusions said...

ás vezes gostava de conseguir escrever essas palavras-cartas.


os meus parabéns à autora!




bjinho*
Sofia

12:37 da tarde  
Blogger ~pi said...

ali na pele

[ onde

de

facto

es tá s


~

2:13 da tarde  
Anonymous sandra costa [do Tubo de Ensaio] said...

Cara Ana,

A sandra costa que escreve no blogue Tudo de Ensaio não é mesma Sandra Costa de que fala. Queira, por favor, confirmar na morada em baixo e alterar a informação.
A sandra costa que escreve no Tubo de Ensaio é esta:

http://sandrafernandescosta.googlepages.com/

Coincidência onomástica, nada mais.
Obrigada pela atenção.

P.S. Precisamente por força destes pequenos equívocos, criei um modesto site pessoal.

6:26 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Ana

Passei, li, saio mas deixo-te beijinhos.

Bem hajas, amiga da encosta.

9:57 da tarde  
Blogger firmina12 said...

esta sandra, deste poema/carta é muito boa

12:02 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home