segunda-feira, junho 09, 2008

Não é tarde


O amor é como o fogo, não se propaga
onde o ar escasseia. Mas não te preocupes,
eu fecho mais a porta.

Gestos e paveias, acendalhas, o isqueiro
funciona! Poderoso combustível
é o corpo. Acende deste lado.

Ainda não é tarde, foi agora anunciado
pela rádio, são dezoito e vinte cinco.
Respira-nos, repara, a ilusão

de que a vida não se esgota, como os saldos
de verão. E a morte, à medida que te despes,
vai perdendo o nosso número de telefone.



José Miguel Silva
(in Ulisses já não mora aqui)

.

14 Comments:

Blogger poetaeusou . . . said...

*
josé miguel silva,
ando, agora, a descobri-lo
,
gosto deste,
,
Comprei ontem no supermercado
uma garrafa de maduro tinto
do Ribatejo. Se o rótulo não mente
estou perante um vinho de cor
granada, um corpo excelente,
de sabor e aroma muito acentuados,
com alguma evolução e persistência.
Talvez não seja o Bem, a Beleza,
a Verdade, mas é melhor
do que a minha vida etérea,
caprichosa, sem evolução, de cor
avinagrada e aroma nenhum.
Além disso, é garantido por testes
laboratoriais, enquanto eu,
quem me garante o quê?
,
in-jose miguel silva
,
confessadas conchinhas, deixo
,
*

12:32 da manhã  
Blogger Odilon said...

Poderoso combustível é a mente, que o corpo comanda e produz a centelha que incandesse.

12:44 da manhã  
Blogger Sophiamar said...

O amor é fogo... estas metáforas que nos encantam e que há tanto tempo me deixaram rendida à poesia. E tu tens contribuído tanto!
Obrigada, amiga.

Beijinhos mil

Bem hajas!

12:57 da manhã  
Blogger Otávio said...

Belo texto e principalmente belíssima imagem, o vermelho parece que tem vida.

Beijos.

1:17 da manhã  
Blogger Carminda Pinho said...

Ana, para o amor...nunca é tarde, felizmente.:)

Beijos

4:09 da manhã  
Blogger scaramouche said...

ana,

bonita escolha.
obrigado por partilhares.
abraço, scaramouche.

1:20 da tarde  
Blogger DE-PROPOSITO said...

O amor é como o fogo
------------
Nem sempre. Por vezes o amor é como gelo, que despedaça o coração dos menos 'afortunados'.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

2:03 da tarde  
Blogger Dois Rios said...

O amor é fogo e gelo

guerra e paz

sorriso e lágrimas...

... e como diria o poetinha Vinícius de Moraes, é eterno enquanto dura.

Bjs,

3:07 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
Nunca é tarde... acredito sempre nisso.
Um beijo
Daniel

7:04 da tarde  
Blogger maria m. said...

outro poeta que aqui trazes e eu desconhecia... gostei!

4:50 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Amiga da Encosta

Participo, a partir de ontem, num
blog colectivo.Passa por lá. Deixo-te o link mas encontras o selo no template do meu blog.
http://adlibitum2008.blogspot.com/


Beijinhos

10:15 da tarde  
Blogger Multiolhares said...

A vida precisa sempre de acendalhas para fazer pegar o fogo que ardendo sem de ver
Faz o coração florescer
bj

11:27 da tarde  
Blogger Fernando Rozano said...

o amor pode até não ser preciso, mas é extremamente necessário; e lembro de Vinicius de Moraes " ue seja infinito enquanto dure". belo, como sempre, Ana. meu beijo e minha amizade de todos os dias.

3:33 da tarde  
Blogger Vieira Calado said...

"Poderoso combustível
é o corpo". é muito bom.
Gostei do deu poema.
Um abraço.

9:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home