quinta-feira, julho 28, 2005

A Mulher e a Casa


Foto de Jose Luis Mendes Neves aqui



Tua sedução é menos
de mulher do que de casa:
pois vem de como é por dentro
ou por detrás da fachada.

Mesmo quando ela possui
tua plácida elegância,
esse teu reboco claro,
riso franco de varandas,

uma casa não é nunca
só para ser comtemplada;
melhor: somente por dentro
é possível contemplá-la.

Seduz pelo que é dentro,
ou será, quando se abra;
pelo que pode ser dentro
de suas paredes fechadas;

pelo que dentro fizeram
com seus vazios, com o nada;
pelos espaços de dentro,
não pelo que dentro guarda;

pelos espaços de dentro:
seus recintos, suas áreas,
organizando-se dentro
em corredores e salas,

os quais sugerindo ao homem
estâncias aconchegadas,
paredes bem revestidas,
ou recessos bons de cavas,

exercem sobre esse homem
efeito igual ao que causas:
a vontade de corrê-la
por dentro, de visitá-la.



João Cabral de Melo Neto

11 Comments:

Blogger Vênus said...

Pq hoje só ouço teu silêncio?
Pq nenhuma cor?
Uma flor?
Um poema?
Beijos!

12:35 da manhã  
Blogger Cristina said...

Olá Ana,
Desculpa mas só agora é que vi que fostes ao meu blog me dar os parabéns, muito obrigada....

Estive agora a navegar pelo teu blog e está muito lindo, adoro os teus poemas e imagens...

Vou-te adicionar á minha lista de mundos para voltar cá novamente

Prazer, e um beijinho

12:54 da manhã  
Blogger Penumbra said...

Bom Blog e muito bons textos...
Gostei muito.
Um beijo

12:56 da manhã  
Blogger Dilbert said...

Bom dia Aninha,
É linda, linda, esta analogia entre a mulher e uma casa...
Beijinhos fofos para ti e inté já...

11:14 da manhã  
Blogger sotavento said...

Visitá-la, que não habitá-la!... :)

1:14 da tarde  
Blogger Heloisa B.P said...

*A CASA*!
_A CASA!, Minha Amiga, A CASA!!!!!!!!
............................Poema Belissimo como TODOS os que Escolhe!
_IMAGEM, BRANCA, como a Nostalgia!
BELA, como o IMPOSSIVEL!!!!!
-------------------------------
Beijinho AMIGA!
Sua, Heloisa.
********************

7:15 da tarde  
Blogger romero said...

me quedé apasionado por la casa :)

9:29 da tarde  
Blogger AS said...

Ana, deixo-te um pequeno excerto de um poema meu já publicado. Pareceu-me interessante.. :)


Abro-te o meu coração...
Se encontrares
Alguma desarrumação
Não reperes
É apenas distracção

Entra á vontade
A casa é tua
Como se fosse feita prara ti
Se encontrares a saudade
Põe-na na rua
Ela anda sempre por aí...

É paqueno este lugar
Mas quem fez a construção
Nunca pôde imaginar
Que por tanto querer amar
Não havia dimensão
Onde pudesse albergar
Tanto carinho e paixão

(***)

9:40 da tarde  
Blogger AS said...

Ana, vim deixar-te um beijo e desejar-te um bom fim de semana...

8:32 da tarde  
Blogger Orfeu said...

Muito bonito...Gostei muito deste poema. O que se vê nem sempre, ou quase sempre é o que se encontra. Um beijo

12:21 da manhã  
Blogger TMara said...

perdi-me nas escadas, mas encontrei-me no poema. Lindo. Bjs e ;)

10:00 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home