sábado, julho 30, 2005

Para ti, Alberto


Foto de Fernando Pedroso aqui


Porque os outros se mascaram mas tu não
Porque os outros usam a virtude
Para comprar o que não tem perdão
Porque os outros têm medo mas tu não

Porque os outros são os túmulos caiados
Onde germina calada a podridão
Porque os outros se calam mas tu não

Porque os outros se compram e se vendem
E os seus gestos dão sempre dividendo
Porque os outros são hábeis mas tu não

Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos
Porque os outros calculam mas tu não


Sophia de Mello Breyner Andersen



Como homenagem a um grande amigo que partiu, mas cuja memória ficará para sempre bem viva entre aqueles que o conheceram, deixo este poema que poderia ter sido escrito para ele.

24 Comments:

Blogger Dilbert said...

Oi Ana,
Lindo poema este da Sophia, bonita homenagem.
Beijinhos.

6:09 da manhã  
Blogger Duarte said...

Olá Ana,

Já conhecia o poema e é lindo. Alguém lembrou-se de mim quando o leu. É curioso que certos poemas nos transportem para uma vida, para uma existência, para um amor. Um beijo

1:37 da tarde  
Blogger Vênus said...

Delicada e bela homenagem!
Beijos!

3:03 da tarde  
Blogger Heloisa B.P said...

"Porque os outros vão à sombra dos abrigos
E tu vais de mãos dadas com os perigos
Porque os outros calculam mas tu não"
BELISSIMO POEMA DA SOPHIA!!!!!
Junto-me a HOMENAGEM que faz AO SEU AMIGO!!!!!
A memoria do Alberto, nao saira' do Seu coracao nem daqueles que lhe foram dedicados, amigos e Familiares!
Lamento nao ter tido a possibilidade de te-LO conhecido!!!!!!!
_AMIGA QUERIDA, QUERO QUE ESTEJA BEM!!!
e, QUERO, que HOJE, particularmente (sabado), esteja a passar UM FELIZ DIA (apesar da Saudade apesar da DOR!!!!!!!!)
sua AMIGA que a tem no pensamento varias e varias das horas do dia e... permanentemente, no Coracao!!!!!!!
Heloisa.
********************

6:16 da tarde  
Blogger Orfeu said...

Bela escolha...Um poema lindíssimo. O que posso escrever mais?
Um beijo muito grande para ti, e a presença aqui...na homenagem ao teu amigo Alberto. Que se faça silêncio por quem merece tais palavras....

1:24 da tarde  
Blogger Cristina said...

Ana,
Que linda homenagem!
Além de ele ter partido, estará no teu coração concerteza...
Beijinho

7:32 da tarde  
Blogger Kalinka said...

Ohhhh, Ana

Como eu te compreendo!!!
Por acaso já passei por isso, mas não tinha blog e não lhe fiz uma homenagem como tu, no entanto há tantas outras formas de mantermos vivos, perto de nós, os k já partiram deste Mundo...

Desejo-te forças para superares essa perda e...Paz à sua alma.
Beijokas.

PS: quando apareces no meu blog?

8:48 da tarde  
Blogger in_finito said...

Coincidência vir ao teu blog pela primeira vez quando publicas este belo poema de Sophia. Bela homenagem! Gostei daqui.

10:23 da tarde  
Anonymous ZEZINHO said...

COMPARECE NAS MINHAS POESIAS PORQUE TAMBÉM ÉS POR MIM HOMENAGEADA, BOAS FERIAS, ZEZINHO

9:49 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Ana,

Este é um dos poemas da Sophia de que mais gosto. É, sem dúvida, uma bonita homenagem que se presta a um amigo.

Beijinhos,
Rute G.

11:23 da manhã  
Blogger AS said...

Querida Ana, um poema belissimo para uma grata homenagem...

Um beijo

2:54 da tarde  
Blogger c.b. said...

...a luz desse amigo nunca deixará de brilhar ;)

um beijo

4:46 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
bela homenagem.
Um beijo
Daniel

8:16 da tarde  
Blogger snowshoe said...

Passei por aqui através do blog da Kalinka e gostei muito!! Não posso deixar de dizer que ADOREI as fotos! São todas fantásticas!
Beijinhos!!!

1:25 da manhã  
Blogger Vênus said...

Ana,
Senti tua falta...
Beijos!

2:24 da manhã  
Blogger Isabel-F. said...

Oi Ana...

Uma bela homenagem...um poema de arrepiar...sei que alguém o cantou mas de momento não me lembro quem... (Zeca Afonso?? Francisco Fanhais...??)...
Vim através do Blog da Kalinka... adorei o que aqui tens... as imagens são tb belissimas...

Bj

1:10 da tarde  
Blogger sotavento said...

"Fazer de cada perda um raíz e improvavelmente ser feliz".

2:19 da tarde  
Blogger TMara said...

k a sua alma voe liberta, fluída e feliz. Bj grande

9:58 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Mas que surpresa!!!Procurando, através do Google um poema do Nuno Judice, vim encontrá-lo aqui!
E q maravilha!!Tanta poesia!Tantos poetas que nos enchem a alma e o sonho...
Parabéns à desconhecida Ana, q revela ter uma alma cheia de ternura...Prometo q ficarei um observador diário do blog...
E contribuirei para ele, começando por este belo poema do Joaquim Pessoa que, se achasres bem, colocarás em texto principal.Fica com um doce beijo.


Eu sei, não te conheço, mas existes ...


Eu sei, não te conheço mas existes.
por isso os deuses não existem,
a solidão não existe
e apenas me dói a tua ausência
como uma fogueira
ou um grito.

Não me perguntes como mas ainda me lembro
quando no outono cresceram no teu peito
duas alegres laranjas que eu apertei nas minhas mãos
e perfumaram depois a minha boca.

Eu sei, não digas, deixa-me inventar-te.
ão é um sonho, juro, são apenas as minhas mãos
sobre a tua nudez
como uma sombra no deserto.
É apenas este rio que me percorre há muito e desagua em ti,
Porque tu és o mar que acolhe os meus destroços.
É apenas uma tristeza inadiável, uma outra maneira de habitares
Em todas as palavras do meu canto.

Tenho construído o teu nome com todas as coisas.
tenho feito amor de muitas maneiras,
docemente,
lentamente
desesperadamente
à tua procura, sempre á tua procura
até me dar conta que estás em mim,
que em mim devo procurar-te,
e tu apenas existes porque eu existo
e eu não estou só contigo
mas é contigo que eu quero ficar só
porque é a ti,
a ti que eu amo.






:

11:14 da manhã  
Anonymous zezinho said...

Todos os poemas são feitos para todos os amigos.
A ti, deixo-te o meu beijo e a minha eterna amizade.

5:21 da tarde  
Blogger romero said...

Sabes que ya conosco algunos poemas de Brayner y todos ellos son lindos :) gracias por ese que me regalaste en tu blog.

9:56 da tarde  
Blogger maat said...

Belíssimo poema para um Amigo.

Votos de 2006 pleno do que deseja.

Um beijo,

maat

10:31 da manhã  
Blogger Alberto Brayner said...

Bem que poderia sofisticar a palavra entre frases e mundos a percorrer, prefiro afirmar que sou pernambucano/brasileiro e gostaria de saber mais a respeito da família Brayner em Portugal.Toda Origem e a vinda para o Brasil. Aqui tenho um programa de uma hora na NET Canal 14 e sou o gestor da Aplauso FM 89.9 em Recife -PE. Brasil.
Alberto Brayner abbrayner@hotmail.com

2:31 da manhã  
Blogger Alberto Brayner said...

Bem que poderia sofisticar a palavra entre frases e mundos a percorrer, prefiro afirmar que sou pernambucano/brasileiro e gostaria de saber mais a respeito da família Brayner em Portugal.Toda Origem e a vinda para o Brasil. Aqui tenho um programa de uma hora na NET Canal 14 e sou o gestor da Aplauso FM 89.9 em Recife -PE. Brasil.
Alberto Brayner abbrayner@hotmail.com

2:33 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home