domingo, março 05, 2006

Não sei como dizer-te


La page blanche ( Magritte)


Não sei como dizer-te que minha voz te procura
e a atenção começa a florir, quando sucede a noite
esplêndida e vasta.
Não sei o que dizer, quando longamente teus pulsos
se enchem de um brilho precioso
e estremeces como um pensamento chegado. Quando,
iniciado o campo, o centeio imaturo ondula tocado
pelo pressentir de um tempo distante,
e na terra crescida os homens entoam a vindima
- eu não sei como dizer-te que cem ideias,
dentro de mim, te procuram.

Quando as folhas da melancolia arrefecem com astros
ao lado do espaço
e o coração é uma semente inventada
em seu escuro fundo e em seu turbilhão de um dia,
tu arrebatas os caminhos da minha solidão
como se toda a casa ardesse pousada na noite.
- E então não sei o que dizer
junto à taça de pedra do teu tão jovem silêncio.
Quando as crianças acordam nas luas espantadas
que às vezes se despenham no meio do tempo
- não sei como dizer-te que a pureza,
dentro de mim , te procura.

Durante a primavera inteira aprendo
os trevos, a água sobrenatural, o leve e abstracto
correr do espaço -
e penso que vou dizer algo cheio de razão,
mas quando a sombra cai da curva sôfrega
dos meus lábios, sinto que me faltam
um girassol, uma pedra, uma ave - qualquer
coisa extraordinária.
Porque não sei dizer-te sem milagres
que dentro de mim é o sol, o fruto,
a criança, a água, o deus, o leite, a mãe,
o amor,
que te procuram.



Herberto Helder
(excerto do poema Tríptico)

10 Comments:

Blogger Heloisa B.P said...

E..."NAO SEI COMO DIZER-LHE"...COMO PREZO SUA AMIZADE E, ELA* ME E' PRECIOSA E ME FAZ TANTO BEM!!!!!
_Digo assim, deste jeito simples:OBRIGADA!
.......................*Herberto Helder*, ja' ha' mito que O nao leio e, e'UM DOS MEUS PREFERIDOS, tambem!
BELISSIMO O POEMA*!E, a IMAGEM escolhida, e':ESCOLHIDA POR SI*_!!!
BEIJINHO, AMIGA MINHA!
_FLORES E ONDAS ESPUMOSAS,ENFEITEM OS SEUS DIAS*!
_So' ha' pouco consegui vir ao comp(por escassos minutos, pois tenho de sair ja'!).
_FIQUE EM PAZ!
Sua Amiga,
Heloisa.
*********

12:03 da manhã  
Blogger Baby said...

Ana, que lindo poema escolheste para nos oferecer, é um bálsamo para o espírito.
" Tu arrebatas os caminhos da minha solidão
Como se toda a casa ardesse pousada na noite".
Com esta escolha, o pontinho de luz que tu és, transformou-se num farol...
Bjs, Baby

12:14 da tarde  
Blogger lique said...

Um verdadeiro manjar de poesia, este excerto de Herberto Helder. A alma delicia-se.
Beijinhos, Ana.

3:15 da tarde  
Blogger AS said...

Ana, uma verdadeira beleza este poema do Herberto Helder... Obrigado por partilhares connosco...

Beijos e boa semana

10:36 da tarde  
Blogger Vênus said...

Olá Ana,
Bom reler este texto...gosto tanto!
Um beijo!

1:32 da manhã  
Anonymous o encoberto said...

que excerto bem longo...lool. bjs

9:52 da tarde  
Blogger Amaral said...

Só te posso dizer que o poema me tocou, está feito com muita sensibilidade.São versos ricos de vida, trazem um pouco de nós… Um boa escolha!...
O dia da mulher está aí e vou dedicar-lhe um post singelo. Um beijo e uma flor!

11:30 da tarde  
Blogger Kalinka said...

Olá Amiga
Passo a correr, só para te dar um beijo de carinho neste dia especial.
O nosso dia - Dia Internacional da Mulher.

Virei com mais calma ver os teus posts e comentar.
Até mais logo.
Nota: estou com uma depressão profunda, em casa, de cama, proibida de vir à net...enfim.

2:55 da tarde  
Blogger Fernando Rozano said...

Oi Ana, aqui não me perco, aqui me encontro a cada texto lido. beijos.

10:42 da manhã  
Blogger AS said...

Ana não sei como dizer-te que tens uma alma tão sensivel para partilhares connosco pedaços de emoção e beleza em forma de poemas!...

Beijosss

7:02 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home