domingo, maio 21, 2006

Amor é o olhar total






Amor é o olhar total, que nunca pode
ser cantado nos poemas ou na música,
porque é tão-só próprio e bastante,
em si mesmo absoluto táctil,
que me cega, como a chuva cai
na minha cara, de faces nuas,
oferecidas sempre à àgua.



Fiama Hasse Pais Brandão

13 Comments:

Anonymous Guilherme F. said...

Ana, gostei, muito, deste olhar total. Que melhor Amor do que aquele que é feito (sentido) só com o Olhar; com o silêncio de não dizermos nada pelo simples prazer (sim, prazer!)de nada dizer e simplesmente ..Olhar.
Gostei muito da tua passagem.
Bjs

9:14 da manhã  
Blogger lique said...

O amor transcende tudo o que dele pode ser dito.
Muita beleza e profundidade neste poema.
Beijinhos

8:20 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
E eu sei quando me vêem nos olhos amor - eles dizem tudo e não enganam...
Um beijo
Daniel

9:37 da manhã  
Blogger florbela said...

Tenho andado por aqui à deriva, e tenho encontrado muito sobre os olhos. Eles são sem dúvida aqueles que não conseguem mentir...Visita-nos

9:48 da manhã  
Blogger AS said...

Ana, deixo-te um poema do meu último livro, que me parece oportuno:

Os olhos lançam furtivos
Olhares demorados
Secretos sinais
Que o silêncio consente
Guarda e entende

Que importam
Os lábios cerrados
Sugerindo medos
Se os olhos revelam
Escondidos segredos?


Para ti com um beijo

5:40 da tarde  
Blogger Vera Cymbron said...

Ficou a ecoar-me na cabeça o titulo.
Jinhos

7:25 da tarde  
Blogger lazuli said...

bem aventurados os que crêem.
É uma questão de fé, ou uma espécie de roleta russa?
Ou apenas, e só, o amor...

7:27 da tarde  
Blogger Amaral said...

Uma definição do amor muito profunda. Olhar total e absoluto transporta-nos a lugares transcendentais e invejados. Bonito poema para doce reflexão…

1:38 da tarde  
Anonymous cidadão comum said...

muito bem, muito bem. bjs

2:10 da tarde  
Blogger Lmatta said...

Gosto do poema
Beijocas

9:58 da tarde  
Blogger palavras que escrevo said...

profunda a definição do amor
nesse olhar que parece que canta


bela partilha Fiama Hasse Pais Brandão , também gosto de a ler

lena

11:53 da tarde  
Blogger DE PROPOSITO said...

Passei por aqui, e quedei-me um pouco, agora vou seguindo.
Fica bem.
Manuel

1:23 da tarde  
Blogger Kalinka said...

OLÁ ANA
O teu post é lindo, mas, desculpa, falar de Amor, não me apetece...

Tenho a dizer, que nos ultimos tempos, muitas vezes te esperei, perdi a conta, por um telefonema, por notícias tuas...mas NADA.
Mas, continuo à espera, quando quiseres, ficarei feliz, entretanto, cada dia que passa vou-me dando conta de que a solidão é uma espinha terrivelmente
alojada na garganta.
Bom domingo. Beijo.

2:53 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home