domingo, abril 23, 2006

As mãos


Foto de Baciar


Com mãos se faz a paz se faz a guerra.
Com mãos tudo se faz e desfaz.
Com mãos se faz o poema - e são de terra.
Com mãos se faz a guerra - e são a paz.

Com mãos se rasga o mar. Com mãos se lavra.

Não são de pedra estas casas, mas
de mãos. E estão no fruto e na palavra
as mãos que são o canto e são as armas.

E cravam-se no tempo como farpas
as mãos que vês nas coisas transformadas.
Folhas que vão no vento: verdes harpas.

De mãos é cada flor, cada cidade.
Ninguém pode vencer estas espadas:
nas tuas mãos começa a liberdade.


Manuel Alegre


(Porque convém não esquecer que houve um dia em que sonhámos a liberdade)

13 Comments:

Blogger Su said...

Com mãos se rasga o mar. Com mãos se lavra.

gostei de ler
jocas maradas de mãos

8:11 da tarde  
Blogger AS said...

Ana, não podias ter feito melhor escolha!... Este poema do M.Alegre é lindissimo!!!

Beijosss

8:44 da tarde  
Blogger Kalinka said...

ANA:
Obrigada pela tua visita ao meu kalinka, e pelos votos de Parabéns.
Andei por aqui à tua procura e não te encontrei...
Precisei de Ti e, continuava a não te encontrar...a Vida é assim feita de Desencontros, quando mais preciso, apenas de um Encontro.
Beijos e até sempre.

10:49 da tarde  
Blogger lique said...

Convém mesmo não esquecer! E tu escolheste um dos mais belos poemas para esta data!
Beijinhos e bom feriado

12:56 da tarde  
Blogger Amaral said...

Bonitas as mãos de Alegre, as mãos que um dia sonharam a liberdade… Um poema, uma flor para a a sensibilidade da tua escolha.

4:35 da tarde  
Blogger AS said...

Ana... vim deixar-te um cravo vermelho!...

8:17 da tarde  
Anonymous Tó Luis said...

Olá Ana ,exelente poema para ilustrar esta passagem de mais um aniversário pela luta da liberdade...que aliás todos os dias lutamos por ela...adorei a foto também que de tal forma faz-me lembrar uma tela minha (AGARRA O CORAÇÃO) que tem quase essa mesma posição das mâos.Amanha ao fim da tarde espero-te encontrar na Galeria para a estreia de uma tela minha.
Beijinhos e bom feriado

9:37 da tarde  
Anonymous Márcia said...

e que não se deve deixar de sonhá-la.
um beijo e um cravo, Ana.

2:18 da tarde  
Blogger Lmatta said...

Belo poema
gostei do conjunto
beijocas

5:14 da tarde  
Blogger Heloisa B.P said...

GOSTO MUITO, MESMO MUITO, DESTE POEMA DE MANUEL ALEGRE!
E...DESTA IMAGEM, TAMBEM!_FELIZ "CASAMENTO"_!!!!!!!!
minha QUERIDA AMIGA*, eu, e' que nao me sinto nada feliz, sem a SUA COMPANHIA!!!
BEIJINHO!
Heloisa.
(tudo por aqui continua na mesma!)
----------------------------------

7:05 da tarde  
Anonymous o encoberto said...

as pessoas esquecem muito rápido

10:52 da tarde  
Blogger Heloisa B.P said...

ABRACO-A, MINHA QURIDA AMIGA*!
Heloisa.
************

7:12 da tarde  
Blogger natércia said...

Há poemas que são o espelho da nossa história. Se esse espelho não é virado de forma a iluminar o futuro, a responsabilidade é toda nossa.
(gosto do poeta, gosto do poema, gostei da tua escolha)

2:19 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home