quarta-feira, junho 21, 2006

Ninguém meu amor


Foto de Pedro Conceição aqui



Ninguém meu amor
ninguém como nós conhece o sol
Podem utilizá-lo nos espelhos
apagar com ele
os barcos de papel dos nossos lagos
podem obrigá-lo a parar
à entrada das casas mais baixas
podem ainda fazer
com que a noite gravite
hoje do mesmo lado
Mas ninguém meu amor
ninguém como nós conhece o sol
Até que o sol degole
o horizonte em que um a um
nos deitam
vendando-nos os olhos


Sebastião Alba

11 Comments:

Blogger Lmatta said...

Gostei do conjunto
beijocas

12:21 da tarde  
Blogger palavras que escrevo said...

Ana a poesia que partilhas é excelente e tenho lido bastante Sedstião Alba e gosto, partilho contigo outro poema dele:


Todas as noites me despeço
de mim. O dorso afunda-se.
O bulício, os relógios
prosseguem por fora.
Nenhum antegosto
ou prelúdio do fim.
Minha energia
aflui, reúne-me? Na órbita
do sono, some-se e resplandece
a máscara mortuária

Sebastião Alba


um beijo doce menina, e ninguém conhece o sol como nós...

lena

4:09 da tarde  
Anonymous Márcia said...

Mais um que eu não conhecia e que vai pros meus especiasi. Obrigada, Ana.

Um beijo grande daqui.

7:17 da tarde  
Blogger AS said...

Ana , um belissimo poema de Sebastião Alba!...

Beijo...

1:07 da manhã  
Blogger Amaral said...

Tens sempre uma porta aberta no meu cantinho e ali podes deixar a tua opinião, seja ela qual for...
A poesia que partilhas, certamente fará parte daquilo que sentes, e isso é bom para quem lê e para quem deseja conhecer-te melhor...

2:58 da tarde  
Blogger Heloisa B.P said...

"Mas ninguém meu amor
ninguém como nós conhece o sol
Até que o sol degole
o horizonte em que um a um
nos deitam
vendando-nos os olhos"
************************
*************************
***************************PROFUNDAMENTE BELO!
*******************QUERIDA ANA,
tenho estado toda a semana sem computador_escrevo no de um Amigo!
BEIJINHOS!
Creio, entende o resto!
ABRACO-A*!!!!!!
Sua amiga,
Heloisa.
*********

7:42 da tarde  
Blogger lique said...

Muito belo, este poema. Não conhecia e fiquei muito interessda em ler mais.
Beijinhos, Ana

12:01 da tarde  
Blogger DE PROPOSITO said...

Andei por aqui.
Beijinhos.
Manuel

1:28 da tarde  
Blogger hfm said...

Belo!

2:49 da tarde  
Blogger Heloisa B.P said...

VIM LER OUTRA VEZ, PORQUE,O BELO* NUNCA E' DEMAIS (SEMPRE E' "DE MENOS"!...)!
BEIJINHOS!
Beijinhos!
_Escrevi algo no "Heloisa...", nao consegui colocar as imagens que desejava: como sabe, nao escrevo do meu computador!
quando for possivel, passe por la', "please"!!!!!

Heloisa.
***********

11:29 da tarde  
Anonymous lyra said...

gosto muito deste poema.´o post esta muito bem conseguido.
muito bonito!
(obrigada pela tua passagem lá pelos silencios...)

3:01 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home