terça-feira, junho 27, 2006

Outono do amor que folhas moves


Foto do Google


Outono do amor que folhas moves
na direcção dos corpos separados
e molhas desses prantos ignorados
de quem da primavera conheceu o

movimento das aves
e desse movimento estas esperas
agora só conhece já e ouve
a própria descida com as folhas

a voz própria cansada
quando a vida
e a voz lhes está a dor tirando

Outono do amor outono de aves
e de vozes caladas e de folhas
molhadas de temor e surdo pranto


Gastão Cruz

12 Comments:

Blogger douglas D. said...

olá!
aqui no meu lado do mundo não há estações definidas, mas é possível, quando atento, percebe as mudanças...

6:41 da manhã  
Blogger AS said...

Ana,
Por vezes as palavras fogem de mim como folhas de Outono e desaparecem na sombra, de forma indolor...

Um beijo...

6:44 da tarde  
Blogger Heloisa B.P said...

"QUE AMOR DE OUTONO"!...
LINDAS FOLHAS!
LINDAS AS "FOLHAS" DO *POEMA*!
DESTACO:

"a voz própria cansada
quando a vida
e a voz lhes está a dor tirando

Outono do amor outono de aves
e de vozes caladas e de folhas
molhadas de temor e surdo pranto"

_SEM MAIS "COMENTARIOS"!!!!!
AMIGUINHA*,
Fiquei tao, mas, TAO FELIZ de ve-LA la' no "outro canto meu", que li e reli fixando bem o ANA* (tenho mais AMIGAS com o mesmo NOME, mas, mesmo antes de confirmar, senti logo que eram as SUAS PALAVRAS!_OBRIGADA_!!!!!
JINHOS!!!!!!!
ESTOU SORRINDO DE VONTADE!
Heloisa.
***********

7:21 da tarde  
Blogger lique said...

Outono de amor... os sentimentos parecem também ter as suas estações. Um belo poema!
Beijinhos

9:47 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
Ainda agora começou o Verão e já estás em tons de Outono? Sei que as palavras podem espelhar a alma, mas também a podem fazer sorrir...
Um beijo
Daniel

10:06 da manhã  
Blogger Lmatta said...

Belo conjunto
gosto
beijocas

2:39 da tarde  
Anonymous Tó Luis said...

Olá Ana.
Curiosamente estamos em sintonia , estou a fazer uma pintura sobre...folhas...outono...agora se é um estado de espirito?talvez...não pensei nisso sériamente , espero que a melancolia não esteja muito presente na Encosta mas claro que por vezes é bem nessessário e isso também é ...viver.
Quando puderes passa na Galeria...o imaginário está lá presente...
Beijinho Ana

10:33 da tarde  
Blogger Heloisa B.P said...

OBRIGADA *ANA*QUERIDA!
tinha acabadinho de Lhe escrever, quando ainda fui ao blog antes de desligar o comp: e...vi SUAS LINDAS PALAVRAS!
OBRIGADA!
Beijinho!
ATE' AMANHA!_ESTEJA MUITO BEM_!!!!!
Sua dedicada,
Heloisa.
**********

1:07 da manhã  
Anonymous Guilherme F said...

Outono do Amor que folhas moves
tão depressa, no silêncio, as separaste
deste chão mole em que caminho
leva, leva as lágrimas que deixaste
deixa-me ficar, chorando, vivendo, aqui, sozinho
bjs

1:45 da tarde  
Blogger hfm said...

Gastão sempre e a fotografia é linda!

4:51 da tarde  
Anonymous Guilherme F said...

"Talvez ilusões, de que é possível encontrar alguém que nos entenda, que fale a mesma linguagem que nós. "
Pois, o problema é esse: talvez ilusões....
Bjs

6:48 da tarde  
Blogger Amaral said...

"Outono de amor" que separa corpos, que ignora prantos, que cansa a voz… Este Outono é o berço do outono de muita gente, que compreende e teima. Até aceitar a consciência daquilo que a vida é…

12:22 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home