segunda-feira, fevereiro 26, 2007

Mar

Foto de Pedro Ferreira aqui



I

De todos os cantos do mundo
Amo com um amor mais forte e mais profundo
Aquela praia extasiada e nua,
Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.


II


Cheiro a terra, as árvores e o vento
Que a Primavera enche de perfumes
Mas neles só quero e só procuro
A selvagem exalação das ondas
Subindo para os astros como um grito puro.



Sophia de Mello Breyner Andresen



Em memória da Céu, cuja vida foi um grito puro, e que partilhava comigo o seu fascínio pelo mar.
Para ela, que voa em direcção às estrelas, o meu eterno abraço.

.

10 Comments:

Blogger blugaridades said...

Uma imagem fabulosa, um poema excelente, em sintonia perfeita para prestares a homenagem que pretendes. E porque também partilho contigo o fascínio pelo mar, e porque a poesia faz parte integrante do meu mundo, e porque os amigos dos meus amigos , meus amigos são, deixo aqui um beijo de saudade à Céu e para ti um abraço apertadinho de quem já gosta muito de te ler, de se encontrar com as tuas palavras nesta doce encosta voltada para o mar.

7:46 da manhã  
Blogger Menina_marota said...

Na beleza da partilha e da Homenagem, o meu abraço solidário.

Bjs

10:27 da manhã  
Blogger Torquato da Luz said...

Caríssima Ana:
Agradeço que, quando puder, me forneça o seu endereço electrónico para tslz@netcabo.pt
Um bj.

6:02 da tarde  
Blogger AS said...

Este gesto revela a Ana que ama o mar, os amigos e esta encosta onde pairam doces emoções!


Um beijo grande!

11:43 da tarde  
Blogger Amaral said...

Cheiro a terra e o mar, danço ao som do vento e das ondas...
A Céu e o seu grito de Alegria infinita - um abraço eterno!

1:11 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Amen, querida Ana
Um beijo
Daniel

10:02 da tarde  
Anonymous Jo said...

Dedico à Céu esta poesia de Antero de Quental.


Na Mão De Deus


Na mão de Deus, na sua mão direita,

Descansou afinal meu coração.

Do palácio encantado da Ilusão

Desci a passo e passo a escada estreita.



Como as flores mortais, com que se enfeita

A ignorância infantil, despôjo vão,

Depus do Ideal e da Paixão

A forma transitória e imperfeita.



Como criança, em lôbrega jornada,

Que a mãe leva ao colo agasalhada

E atravessa, sorrindo vagamente,



Selvas, mares, areias do deserto...

Dorme o teu sono, coração liberto,

Dorme na mão de Deus eternamente!

1:24 da manhã  
Blogger Kalinka said...

AMIGA:
Esta noite, antes de nos recolhermos, façamos uma pequena prece para que DEUS nos dê a força que precisamos para aceitar as pessoas como elas são, e ajudar a todos, a compreender aqueles que são diferentes de nós.
Há um milagre chamado AMIZADE, que mora em nosso coração.
Amigos são como jóias raras.
Fazem-nos sorrir e nos encorajam para o sucesso; também nos emprestam um ouvido, compartilham uma palavra de incentivo.

Tenho-te acompanhado na dor da perda da Céu, mas...tudo vai voltar ao normal, pois...a Vida continua. Beijo de saudades.

1:16 da manhã  
Blogger AS said...

Vim deixar-te um beijo e desejar-te bom fim de semana...

6:13 da tarde  
Blogger blugaridades said...

Passei para te deixar um beijinho e desejar um bom fim de semaa.

12:18 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home