segunda-feira, dezembro 03, 2007

Prémio Escritores da Liberdade



Agradeço à Helena da Linha de Cabotagem a atribuição deste prémio. Vindo de quem vem, é uma honra poder dar-lhe continuidade.

A liberdade é um valor tão elevado que nunca me atreveria a usar as minhas pequenas palavras para dela falar . A Encosta do Mar é um blog de escolhas e de palavras alheias. Deixo ficar um poema de que muito gosto, na esperança de que esta partilha vos agrade.



Letra para um hino

É possível falar sem um nó na garganta
é possível amar sem que venham proibir
é possível correr sem que seja para fugir.
Se tens vontade de cantar não tenhas medo: canta.

É possível andar sem ser a olhar para o chão
é possível viver sem que seja de rastos.
Os teus olhos nasceram para olhar os astros
se te apetece dizer não, grita comigo: não.

É possível viver de outro modo.
É possível transformares em arma a tua mão.
É possível o amor. É possível o pão.
É possível viver de pé.

Não te deixes murchar.Não deixes que te domem.
É possível viver sem fingir que se vive.
É possível ser homem.
É possível ser livre livre livre.



Manuel Alegre


Sintam-se livres de aceitar, ou não, este desafio.


.

11 Comments:

Blogger Maria said...

É possível tudo o que está dentro do poema do M. Alegre.
Assim a gente queira....
Linda Ana!!!!

Beijos

8:04 da tarde  
Blogger lena said...

Ana tu partilhas sempre o melhor

este poema vem ao encontro do prémio.

tu mereces bem este prémio.

já o recebi do Pena, mas terei todo o gosto em colocar um ao lado do outro.

liberdade é isso, que tu tão bem sabes fazer "de escolhas e de palavras alheias"

deixas-me presa a escolhas que adoro

como Manuel Alegre escreve na Letra para um hino, eu repito:

"É possível ser livre livre livre."

a encosta do mar, onde gosto de ficar encostada

um abraço meu, minha amiga
um abraço de carinho

beijinhos

lena

8:37 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Parabéns, Ana! Ainda que o teu blogue seja feito de palavras alheias, tu não és alheia às excelentes escolhas que aqui nos são proporcionadas.Também tu me tens motivado para a poesia.É uma paixão de criança mas muitos foram os poetas que já me deste a conhecer.Poetas da liberdade. Obrigada.
É com todo o gosto que aceito um desafio vindo de ti. Ana do mar, da encosta que eu visito há tanto tempo com amizade, só tenho de agradecer as tuas sempre amáveis palavras.
Beijinhosssss

9:34 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
Obrigado. Gosto de Manuel Alegre. Já agora, queres o meu novo livro?
Um beijo
Daniel

10:28 da manhã  
Blogger Brancamar said...

Olá Ana,
Belas recordações me trouxe este poema, que me chegou pelas mãos de um colega quando tinha a tenra idade de 14/15 anos e nas aulas de um excelente professor de Português se recitou Manuel Alegre com estes versos e com o Poemarma, que é longo para deixar aqui, mas aconselho a quem não o conhecer.
Belos gritos de liberdade compostos por este nosso grande poeta no seu tempo de exílio!
É também uma forma de homenagear estes homens que foram os construtores da nossa liberdade e que muitas vezes não é reconhecido quanto sofrimento tiveram antes do 25 de Abril para que hoje possamos ter belos momentos de liberdade e de contemplação da sua poesia.
Bela escolha fizeste, de muito bom gosto como sempre.
Beijinho

10:57 da manhã  
Blogger maria m. said...

Muito obrigada, Ana, pela tua gentileza e generosidade ao me atribuíres prémio de tal importância.
Como dizes, «a liberdade é um valor tão elevado» e, se nem escritora me sinto, muito menos «da liberdade», ao lado de nomes como o de Manuel Alegre (que tão bem escolheste), entre muitos outros.
Tomo, por isso, a liberdade de não o aceitar, esperando que compreendas o meu sentir e o meu pensar. Já é honra suficiente te teres lembrado de mim.

Beijinhos e uma boa semana!

12:11 da tarde  
Blogger PostScriptum said...

Tu mereces, Ana.
Prémio bem entregue sem dúvida minha querida amiga.
Beijinhos

10:03 da tarde  
Blogger O'Sanji said...

Ana,
Mereces esse e outros prémios.
No que me toca, agradeço a tua simpatia e aceito o prémio com muito orgulho.
E depois... o efeito é o de um boomerang... Não perdes pela demora! ;-)
Beijinho

10:50 da tarde  
Blogger Kalinka said...

Minha Amiga
cá estou, logo cedo para te ler.
Gostei de :
É possível ser livre livre livre.

Ah, como eu gostaria de poder ser LIVRE
LIVRE
LIVRE

Dou-te os Parabéns pelo merecido prémio.
Beijos.

8:46 da manhã  
Blogger Amaral said...

É uma partilha "alegre" do grande Alegre!
Porque é possível, sim!
O grito é de todos, porque todos somos livres, mas muitos sofreram porque não o foram num período das suas vidas...
E "é possível correr sem que seja para fugir"!...

4:53 da tarde  
Blogger Fernando Rozano said...

Fico feliz, Ana, com o prêmio. Aqui,me sinto livre, como dificilmente sou em outro lugar. Tua generosa e sensível partilha do conhecimento é dos gestos mais humanos que conheço. Beijo, Ana, e parabéns.

1:23 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home