segunda-feira, agosto 04, 2008

Anátema

Rooms by the sea (Edward Hopper)



Estou preso mas não parece
Desta poesia que me não liberta
Mas mesmo preso vejo o mundo inteiro
Tenho a porta do mundo bem aberta

Que enigma é este de ser prisioneiro
Do fascínio a que me converti?
Ah! Como é cativante este cativeiro!...
Que o meu ser essencial se perca em ti!...




Albino Santos Oliveira
(in Gotas de Luz)



Segundo as suas próprias palavras... o sonho é a vida.
"Madrugada sem fronteiras" e "Quem sabe, amanhã será primavera!..." são dois sonhos que Albino Santos do Poliedro irá concretizar muito em breve.
Parabéns, amigo, e que a poesia nunca te liberte.


.

16 Comments:

Blogger Maria said...

Só consegui um livro dele - sombras de luz.
As saudades que tenho do frog....

Um beijo

12:41 da manhã  
Blogger Fernando Rozano said...

teus achados me libertam e me fazem sonhar. beijo, Ana e feliz semana.

3:03 da tarde  
Blogger FERNANDA & POEMAS said...

Olá querida Ana, Belíssimo Poema...
As tuas escolhas são fantásticas!Votos de boa semana e muitos beijinhos de carinho,
Fernandinha

7:04 da tarde  
Blogger Baby said...

Como a Maria, também eu tenho tantas saudades do frog!Os seus poemas têm uma beleza tão delicada, um romantismo que nos fascina. Parabéns pela escolha e obrigada pelas tuas palavras lindas, lá no Barlavento.
Um beijo.

10:32 da tarde  
Blogger Fernando Rodrigues said...

Lindo Ana

Bjus

12:16 da manhã  
Blogger ~pi said...

cestas e cachecóis de

in termináveis

palavras


~

1:42 da manhã  
Blogger Dois Rios said...

"Como é cativante este cativeiro!"

Lindo poema, Ana!

Parabéns pela sua sensibilidade e bom gosto.

Beijos,

2:53 da manhã  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
o aroma
da sensivel entrega,
ecoando na falésia,
,
gostei da amostra ...
não conhecia o poeta,
,
conchinhas mareantes, dou-te,
,
*

8:57 da manhã  
Blogger jasmimdomeuquintal said...

é tão bom ver concretizar sonhos, memso que não sejam os nossos.
bjs

2:35 da tarde  
Blogger Odilon said...

Um cativeiro assim é desejável por todos. Que bela imagem. Os quadros dele são fantásticos.

10:42 da tarde  
Blogger hfm said...

Gostei muito.

2:55 da tarde  
Blogger Otávio said...

Mais uma vez muito bonito. Parabéns!

Beijos

3:45 da tarde  
Blogger A.S. said...

Ana... Deixo-te um beijo de saudades!...

6:57 da tarde  
Blogger Marinha de Allegue said...

As vistas ao mar liberan...

Unha aperta.
:)

8:42 da tarde  
Blogger Sophiamar said...

Continua, amiga, a divulgar a poesia portuguesa.
Bem hajas!

Beijinhos

10:34 da manhã  
Blogger su said...

Eterna dúvida entre o quarda e o prisioneiro sermos apenas nós...duas faces da mesma moeda...é bem verdade...porém, a poesia é libertadora.

12:15 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home