quarta-feira, novembro 12, 2008

A maior riqueza do homem

Foto de Jerry Berry aqui

A maior riqueza do homem
é a sua incompletude.
Nesse ponto sou abastado.
Palavras que me aceitam como sou - eu não aceito.

Não aguento ser apenas um sujeito que abre portas,
que puxa válvulas, que olha o relógio,
que compra pão às 6 horas da tarde,
que vai lá fora, que aponta lápis,
que vê a uva, etc. etc.

Perdoai.
Mas eu preciso ser Outros.
Eu penso renovar o homem
usando borboletas.



Manoel de Barros

.

16 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Daí donde sopra o vento
o mar tem uma encosta de poemas
Um sol para despedir a tarde
um sol para despertar o dia
e outro sol ainda no meio do dia.

Que assim continue... tanbém para nos sentirmos Vivos.

Magnifico poema. Bela a imagem.

Mário

2:42 da tarde  
Blogger hfm said...

Gosto tanto de Manoel de Barros e da força da sua poesia!

3:28 da tarde  
Blogger Márcia said...

Este poema é mesmo belo.

Um beijo por ele.

12:14 da manhã  
Blogger ลndreia said...

'... Ser tão perfeito é ser só uma metade...' *

5:01 da tarde  
Blogger Maripa said...

" eu preciso ser outros.
Eu penso renovar o homem
usando borboletas."

Que o homem não se aceite, se renove e crie asas para voar num mundo melhor.

Beijo com carinho,Ana.

8:03 da tarde  
Blogger batista said...

é sempre bom reencontrar Cecília Meireles e Manoel de Barros. valeu!!!

deixo um abraço fraterno.

2:18 da manhã  
Anonymous Anne Maria said...

Hummmmm
Manoel de Barros é smepre um presente <3

Obrigada ^^

3:32 da tarde  
Blogger Carla said...

"preciso ser Outros"
...como gostei desta frase
beijos e bom fim de semana

5:31 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Ana, bom dia!
Atrasada,como vem sendo hábito, venho agradecer os seus carinhosos comentários. Vim até cá para ver o que me(nos) oferece e vou mais rica.Não conhecia (que me lembre e a minha memória anda muito fugida) Manoel de Barros...que belo encontro, OBRIGADA.
Um beijo enorme e votos de bom fim de semana.

Maria Mamede

11:01 da manhã  
Blogger Sophiamar said...

Um poema muito bonito.O homem novo há-de vir.Será Manoel de Barros a trazê-lo?
Renovar o Homem com borboletas! Lindo!

Mil beijinhos, amiga querida.

3:43 da tarde  
Blogger ~pi said...

usar

frescamente

olhos-de-amar...? :)



~

7:39 da tarde  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
a maior
riqueza do homem,
é ler os poemas,
que postas,
,
conchinhas coloridas,
,
*

12:28 da tarde  
Blogger Baby said...

Que maravilhosa essa ideia de usar borboletas para sermos outros!

Que maravilha ser poeta!

Obrigada pelas tuas escolhas e por partilhares connosco.

Um beijo.

11:10 da tarde  
Blogger Spectrum said...

Sopra sempre um vento com sabor a sertão e sonhos deste teu lado..
Beijos, querida amiga!

11:28 da manhã  
Blogger lupussignatus said...

tece

asas



[na colcha

do quoti dia no]

10:46 da manhã  
Blogger em azul said...

Ainda bem que há quem o precise... também!
Adorei, adorei-o
Beijo
em azul

12:45 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home