domingo, outubro 18, 2009

A meu favor

Foto de Sophie Thouvenin


.
A meu favor
Tenho o verde secreto dos teus olhos
Algumas palavras de ódio algumas palavras de amor
O tapete que vai partir para o infinito
Esta noite ou uma noite qualquer

A meu favor
As paredes que insultam devagar
Certo refúgio acima do murmúrio
Que da vida corrente teime em vir
O barco escondido pela folhagem
O jardim onde a aventura recomeça.




Alexandre O'Neill
(in Poesias Completas , 1951-1986)


.

12 Comments:

Blogger Maria said...

A meu favor tenho a excelente poesia que aqui colocas...
Obrigada!

Beijinho, Ana

10:08 da tarde  
Blogger ADiniz said...

Boa noite!

Já havia lido algumas poesias de Alexandre, dentre algumas esta, mas hj por uma razão é como se fosse a primeira x a ler.
Sentidas palavras.

Bjinhos e uma ótima semana.

2:44 da manhã  
Blogger Tatiana said...

Lindo! Simplesmente belo o seu post!
Um beijo carinhoso e um bela semana para o seu coração.

12:15 da tarde  
Blogger hfm said...

Quando da vida se procura o tutano!

2:03 da tarde  
Blogger tulipa said...

Também eu agora publico poesias de bons poetas, tal como tu...só que tem uma diferença!!!
Vem descobrir qual é.

Criei um novo post, uma ideia que tive, aproveitar as minhas muitas fotos, são centenas e juntá-las a uma poesia, onde exista uma palavra que tenha a ver com a minha foto.
Queres espreitar esta nova ideia?
Espero por ti.
Aguardo a tua opinião.

Beijo e abraços.

11:03 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Eu fui um dos eleitos que teve a felicidade de privar com o O' Neill.
Dele guardo um autógrafo de uma "coisa" giríssima datada dos anos '60 ("E Tinh' Rrezão") que ele fez o favor de me transcrever numa folha A3 quetenho encaixilhada aqui mesmo, à minha frente, na biblioteca, ao lado de um outro autógrafo da Natália Correia (da imensa e desmesurada Natália!...) que também conheci pessoalmente na sua casa por cima da "Smarta"...
Que emocionante vir redescobrir essa gente, aqui, pertinho do "Mar", numa "Encosta" suave que conduz directamente a algumas das nossas mais vivas e dificilmente esquecíveis memórias!...
Escusado será dizer que hei-de voltar muuuitas vezes!....

12:18 da manhã  
Blogger Carlos Machado Acabado said...

O "Anónimo" anterior (por uma razão qualquer, saíu" "Anónimo") sou eu...

12:19 da manhã  
Blogger Spectrum said...

Como sempre, excelentes as tuas escolhas...
Estás bem?
Beijos

6:08 da tarde  
Blogger . intemporal . said...

. ser Alexandre é ser alma grande .

. a favor da imensidão da terra inteira .

. da via láctea .

. do infinito .

. sempre na lonjura dos equinóceos .

. um beijo, Ana, sentido .

12:29 da tarde  
Blogger Chris said...

A poesia do Alexandre é intemporal, os meus parabéns por o divulgares aqui neste teu espaço.
Um beijo
Chris

5:49 da tarde  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
a teu favor
tens as tuas
optimas escolhas.
,
conchinhas escolhidas, deixo,
,
*

9:17 da tarde  
Blogger Spiritual said...

Está sempre tudo a nosso favor... a diferença é que umas vezes conseguimos aproveitar outras não... porque umas vezes conseguimos compreender o suficiente para aproveitar, outras não...

3:35 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home