segunda-feira, novembro 16, 2009

Viagem através da Luz

Foto de Viper aqui


Transitamos através da luz
somos a pura contemplação da luz
a linguagem o cinzel dum barco
em perpétuas lúdicas viagens
ao interior dum mapa

e os nossos olhos acendem as manhãs
ébrios pela plenitude das manhãs
na linguagem alada dos sentidos e das seivas,
o desígnio que se lê pelo seio dos rios
as ervas que ecoam pelos caminhos claros.

São a nossa mais delicada ansiedade
mas também a nossa paixão as suas divagações
a fantasia e o delírio descrito nas viagens
ao fim dum mundo imaginário
perpétuo de idas e regressos
no oculto obscurecido dos olhos
que ignoram o modo sereno da luz e do pó.




(in Viagem através da Luz)

.

12 Comments:

Blogger Isamar said...

Poema e imagem em sintonia perfeita.O poder encantatório da poesia é fantástico.

Beijinhos

Bem-hajas!

2:45 da tarde  
Blogger Maria said...

Este comentário foi removido pelo autor.

5:21 da tarde  
Blogger hfm said...

Sempre a beleza das tuas escolhas!

5:23 da tarde  
Blogger Baby said...

Maia um belo poema de Vieira Calado que o teu bem gosto nos proporcionou!

Beijos.

7:33 da tarde  
Blogger Vieira Calado said...

Olá, amiga!

Muito obrigado por ter postado esse trecho do poema que faz o livro.

Bem haja!

4:32 da tarde  
Blogger Maria said...

Gosto da poesia do Vieira Calado. Ainda não tenho este livro...
Obrigada, Ana

Beijinho

12:46 da manhã  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
e no ar fica,
o timbre de Vieira Carvalho,
,
conchinhas coloridas,
deixo,
,
*

10:56 da manhã  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
A luz leva-me longe, alto e para um destino que não sei...
Um beijo
Daniel

11:05 da tarde  
Blogger maria m. said...

costumo ler a poesia de Vieira Calado. uma boa escolha para trazeres aqui, Ana.

bjo!

11:54 da tarde  
Blogger rouxinol de Bernardim said...

Linda opção! Vieira Calado tem sinal mais... no olhar e no poetar!

9:33 da manhã  
Blogger . intemporal . said...

. vieira calado . foi quem recente.mente me re.inventou o mundo . numa sublime ascese .

. em silêncio, na maioria das vezes, dou por mim a decifrar cada movimento poético de vieira calado, resultado de uma poesia maior .

. um a.b.r.a.ç.o. . ao poeta .

. um beijo meu, ana .






. paulo .

7:24 da tarde  
Blogger lupussignatus said...

órbitas

em

trânsito



[luminoso
olhar]

9:53 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home