sábado, fevereiro 12, 2011

Side of the road

Foto de gNo
.
.
Ateei o fogo
quebrei as portas de bronze
desfiz sinais nas pedras lisas
enlouqueci os adivinhos
.
minha língua tornou-se tão
estranha
que não se pode entender
.
as multidões vitoriosas
levantam em teu nome grinaldas
tamboris e danças
despojos de várias
cores
.
tomo o caminho por onde vieste
tropeçando como os que não
têm olhos
.
.
José Tolentino de Mendonça
(in A Estrada Branca)
.
.
No passado dia 8, a Encosta do Mar fez seis anos. Tantos dias, tantos poemas , tantos sonhos .
A todos quantos me têm acompanhado, o meu agradecimento sincero . Sem a vossa presença , sem o estímulo dos vossos comentários, há muito teria desistido . Espero continuar durante mais algum tempo neste caminho onde se ateia o fogo da Poesia . Obrigada a todos!
.

15 Comments:

Blogger tecas said...

Linda Ana, excelente poema de José Tolentino de Mendonça. Lindas metáforas como estas: «minha língua tornou-se tão
estranha
que não se pode entender»
Actualmente ninguém sabe qual a estrada..
Bjito amigo

5:35 da tarde  
Blogger Álvaro Lins said...

Excelente escolha do poeta e do poema.

7:07 da tarde  
Blogger Maria Costa said...

Obrigada Ana, por mais esta partilha a qual gostei de ler.

Beijinho

7:32 da tarde  
Blogger Baby said...

Sempre maravilhosas as tuas escolhas.
Como é difícil, por vezes, encontrar o caminho por onde possamos caminhar sem tropeçar...

Um beijo.

10:26 da tarde  
Blogger Cata- Vento said...

Este comentário foi removido pelo autor.

9:15 da manhã  
Blogger Cata- Vento said...

Se alguém tem de agradecer, sou eu. Bem-hajas, amiga, por me teres proporcionado belos momentos de poesia, pelas palavras sempre reconfortantes que deixas nos meus blogues, pela tua persitência em acompanhar-me ao longo do meu atribulado percurso. Tens sido admirável no apoio que sempre tenho sentido.

Continua a atear o fogo da poesia porque os poetas têm o dom sobrenatural de dar vida às palavras e transmitir sensações fantásticas aos seus leitores/apreciadores.

Mil beijinhos

Parabéns, à encosta mais bonita que conheço.

9:17 da manhã  
Blogger hfm said...

Obrigada nós pelo convívio e por tudo com que aqui nos encantas

9:39 da manhã  
Blogger Maria said...

Numa 'fuga' rápida deixo-te um abraço de parabéns pelos 6 anos de leituras que nos dás.
E um beijo...

1:46 da tarde  
Blogger musicaquatica said...

seja esse caminho a busca da verdade e essa verdade na beleza intrínseca das coisas

sejam as nossas dúvidas e descobertas a medida do caminho que se estreita em direcção a Ele e à simplicidade daquilo que representa, seja flor ou mar ou luz ou poesia

assim acontece na encosta do mar, onde as palavras nos transportam para lugares intangíveis, onde tudo é mais claro!

PS: em jeito de homenagem, deixo um vídeo dedicado aos 6 anos deste blogue, pois que também ele e os comentários que dele provêm são um motivo de alento maior para postar noutras paragens (a Ana sabe do que falo :))

http://www.youtube.com/watch?v=zNJi3t3T8J0&feature=player_embedded

Um beijo,

Isabel :)

2:00 da manhã  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
Há seis nos encontrámos e cá continuamos a verter poesia...
parabéns!
Um beijo
Daniel

5:24 da tarde  
Blogger tulipa said...

EU AMO O MUNDO, O SOL, AS ESTRELAS
A LUZ, OS MEUS OLHOS enquanto vêem...
AMO PESSOAS, AMO A NATUREZA
AMO AS CORES, AMO O MEU RESPIRAR
AMO OS MEUS SENTIDOS
AMO A VIDA
AMO o meu recolhimento!!!
Gosto da minha companhia.
Nas imagens podem ver onde me recolhi durante 4 noites/5 dias;
amei todos os segundos que ali passei, amei acordar e sentir que estava viva.
Isso é o mais importante!
Neste dia que tanto se fala de amor, eu digo tudo o que AMO.
http://deabrilemdiante.blogspot.com/

Um abraço forte.

AH...lembrei-me agora, também AMO a tua ENCOSTA.
MUITOS PARABÉNS pelos 8 anos na nossa companhia.

10:29 da tarde  
Blogger fulana sicrana said...

achei linda a vista, o poema tb não tem nada a perder...

8:26 da tarde  
Blogger A.S. said...

Como o tempo passa querida... mas a tua encosta a cada dia renasce com um novo esplendor!!!


Beijos...
AL

9:59 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

É sempre agradável debruçar-me nesta encosta de mar terno

Bem Haja
Mário

9:42 da tarde  
Blogger Cristina Fernandes said...

Essa encosta onde as palavras se desprendem em poesia...
Bjs
Chris

3:19 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home