segunda-feira, junho 06, 2005

Amor como em casa


Foto de Miguel Costa aqui


Regresso devagar ao teu
sorriso como quem volta a casa. Faço de conta que
não é nada comigo. Distraído percorro
o caminho familiar da saudade,
pequeninas coisas me prendem,
uma tarde num café, um livro. Devagar
te amo e às vezes depressa,
meu amor, e às vezes faço coisas que não devo,
regresso devagar a tua casa,
compro um livro, entro no
amor como em casa.


Manuel António Pina

5 Comments:

Blogger TMara said...

não gosto igualmente de toods s poemas de manuel Antº Pina (acontece), mas este é belo e suave como o amor e o regresso á sua casa (do amor). Bjs e ;)

10:50 da manhã  
Blogger AS said...

Um lindo poema do M.A.Pina...

Entrar no amor como se entra em casa... Gostei!

Um beijo

4:14 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
Dois corações presos pela chave do amor?
Um beijo
Daniel

8:46 da tarde  
Blogger bin_tex said...

Bonito este poema, Ana.

Bom fim de semana para ti e um Olá!

beijo

Bin

7:48 da tarde  
Blogger Cerejinha said...

Que conjunto! Fabulástico: foto fabulosa+foto fantástica.
:-)

5:28 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home