terça-feira, abril 17, 2007

Entrega os teus lábios ao poema

Foto daqui



Entrega os teus lábios ao poema. Eu nunca serei único
pastor do teu silêncio; verás tresmalhados os meus versos
nas páginas de um dicionário, dispersos por nocturnas
paisagens deserdadas. Falo-te da eternidade, mas sei apenas
que habitamos plataformas movíveis em clivagens ontológicas.

Somos na verdade, realidades imersas numa insónia prolongada
em que coleccionamos coisas obsoletas como cartas de amor.



José Rui Teixeira


.

17 Comments:

Blogger A.S. said...

Às vezes há uma imparávem ânsia,
a sensação profunda e suprema,
de não hever qualquer distância
entre os nossos lábios e o Poema!..


Para ti Ana... com um beijo!

6:35 da tarde  
Blogger Guilherme F. said...

As palavras à distância do gesto, de um lábios que lhe de um sopro de vida.
Gostei de regressar.
bj
Gui
Coisasdagaveta.blogs.sapo.pt

6:45 da tarde  
Blogger jacky said...

ena pa, é mesmo lindo! Fiquei breathless!

Um beijinho

7:10 da tarde  
Blogger sonhadora said...

As cartas de amor nunca são obsoletas nem ridículas.
São sonhos!
Beijinhos embrulhados em abraços

12:21 da manhã  
Blogger Cadinho RoCo said...

De repente faz-se tudo tão distante.
Cadinho RoCo

6:07 da manhã  
Blogger bom dia isabel said...

Quando puderes passa pelo meu blog.
Beijinhos

6:25 da tarde  
Blogger bom dia isabel said...

Mereces beijos, muitos,por nos deixares mensagens onde os sentimentos estão tão latentes que passar por aqui é sempre um prazer.
Deixo-te um beijo grande na encosta que eu escolheria para viver eternamente. A encosta do mar.
Tem um bom dia, Ana!

7:52 da manhã  
Blogger tufa tau said...

eu colecciono cartas de amor... lindas cartas de amor

10:24 da tarde  
Blogger Cristina said...

Que lindo Ana!
:)
tem um bom fim de semana,
beijinhu

12:50 da manhã  
Blogger sonhadora said...

Vem sonhar comigo!
Beijinhos embrulhados em abraços

10:53 da manhã  
Blogger Amaral said...

Escrito para ser lido e relido; a soma das páginas eternas que aos lábios entregam o amor...

4:26 da tarde  
Blogger MARIA VALADAS said...

O poema sai das emoções...e só quem o sente...poderá entregar os seus lábios!

Muito Belo!

Bom fim de semana

Beijos da

Maria

4:44 da tarde  
Blogger Vladimir said...

Refere François Chateaubriand que “não somos nada, sem felicidade”.

Qual é a sua opinião sobre este tema?

5:09 da tarde  
Blogger A.S. said...

Um bom fim de semana para ti Ana! Beijos...

5:37 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
mais que lábios, as palavras que emolduram a alma.
Um beijo
Daniel

11:31 da tarde  
Blogger bom dia isabel said...

Passei para te desejar uma boa semana e reler as tuas palavras.
Beijos

7:39 da manhã  
Blogger cm said...

como cartas de amor...sempre que de nós damos algo que faz alguem viver e sonhar...um abraço amigo

5:45 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home