quarta-feira, abril 08, 2009

... Nada ser




nada sou!
e contudo, sou.

sou, porque tu és,
porque fazes com que seja.

vamos dar asas ao desejo,
explorar o lugar onde o tempo pára
ou atravessar a pálida névoa
no cosmos das águas tranquilas,
onde reside o verbo,
onde o espírito se aquece
e a alma se refresca.

vamos dar asas ao desejo,
mergulhar no impulso do inúmero
ou calcorrear as cascatas do céu
no infindo das terras sagradas,
onde tudo é harmonia,
onde se vê o incomensurável
e se sente o improvável.

sim, vamos dar asas ao desejo!
deixar que ele nos leve à génese do ser
e ser qualquer nudez na fluidez do nada.

se nada sou
e mesmo assim sou,
deixa-me Nada permanecer
e contigo apenas Ser.


Vicente Ferreira da Silva
(Do Inatingivel )



Parabéns, Vicente, pelo lançamento de mais um livro. Foi bom estar presente ... a poesia liga as pessoas com elos luminosos.

Para todos os que visitam a Encosta do Mar, deixo os meus votos de uma Boa Páscoa.

.

19 Comments:

Blogger Isamar said...

Não conhecia o poeta, querida amiga. E gostei muito do poema.

"...se nada sou
e mesmo assim sou,
deixa-me Nada permanecer
e contigo apenas Ser."

Linda, esta última quadra. Um sujeito poético que só existe porque há quem o faça existir. Só o Amor tem esta força!

Bem-hajas, amiga!

Tomei nota do livro e do seu autor.

Beijinhos

Tem uma boa Páscoa!

8:26 da manhã  
Blogger Amaral said...

Mergulhar no profundo do Ser torna a poesia uma força rica na mensagem...
Dar asas ao desejo, ser poeta para além das palavras!...

11:14 da manhã  
Blogger A.S. said...

Querida Ana,

Através de ti, deixi os Parabéns ao Vicente e os votos do maior sucesso!

Para ti... um beijo grande e uma Feliz Páscoa!...

3:33 da tarde  
Anonymous VFS said...

Ana,

Foi um prazer conhece-la e ter partilhado consigo este momento.
Agradeço a sua atenção.

Uma Boa Páscoa para si e para todos os seus.

Vicente

3:35 da tarde  
Blogger ADiniz said...

Nada ser
é um ponto no infinito.
è o próprio infinito
em que a existência do meu eu é necessária pelo o outro
e assim o contrario,
para haver compreensão
e então o equilíbrio.
Então sendo a atração
um não pode ser nada,
até porque o desejo é tudo
solto no universo.

Bela poesia
Bjs Ana e uma Feliz Páscoa

4:06 da tarde  
Blogger manzas said...

Num traço de avião, desvendo o teu rosto,
Rosto de nuvem em céu azul, luz do infinito…
Infinito desfasamento de Poalhas em fundo fosco,
Fosco cálice vazio que cala a voz de um grito!

Grito queimado nas cinzas de um cinzeiro,
Cinzeiro apagado de um quarto de hotel perdido…
Perdido por um ardente amor, enamorado por inteiro!
Inteiro o calor de um corço que arde consumido.

Que nesta Páscoa receba muitas bênçãos,
Que esta passagem lhe traga
Muito amor, saúde, paz e esperança…

Lhe desejo
Uma FELIZ PÁSCOA!
Bem-haja!

O eterno abraço…

-MANZAS-

5:46 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
Parabéns ao Vicente, pois a sua poesia é bela!
Boa Páscoa
Um beijo
Daniel

10:11 da manhã  
Blogger Baby said...

Obrigada, Ana, venho precisamente desejar-te o mesmo, uma Santa Páscoa!
Mas não posso deixar que achei liiindo o poema que publicaste.
Beijinhos.

3:12 da tarde  
Blogger De Amor e de Terra said...

Olá Ana, bom dia!
Obrigada por partilhar comigo/connosco, mais este autor que eu não conhecia. Gostei muito do Poema.
Tambem desejo Boa Páscoa.
Um beijo enorme da

Maria Mamede

8:42 da manhã  
Blogger Duras Realidades said...

Como pode desejar Feliz Páscoa?Insano, profano..delecia-se com imagens diabólicas onde as imagens atacam o cristo e seus seguidores , leiam-se todos os comentários babados do leitor principal em e altamente defensor http://excritosdescritos.blogspot.com/

12:32 da manhã  
Blogger Duras Realidades said...

A.S. sim A.S.

12:32 da manhã  
Blogger Brancamar said...

Achei o poema belíssimo.
Vou tentar encontrar o livro.
Desejo-te também a ti uma Boa Páscoa.
Beijinhos

1:27 da manhã  
Blogger lupussignatus said...

a melodia

de

ser


[outro]

6:54 da tarde  
Blogger Lmatta said...

Lindo poema
uma boa Páscoa
beijos

9:19 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

POR FAVOR, não chamem a isto poesia.


Teresa Durães

11:41 da manhã  
Blogger Vieira Calado said...

O poema é interessante.
Gostei.

1:21 da tarde  
Blogger Vanda Mª Madail Rafeiro said...

Belo poema!
Existir, quanto mais não seja, por alguém!

8:46 da tarde  
Blogger Pico minha ilha said...

Ser sem nada ser.Gostei e espero encontrar o livro.Beijinhos e boa noite

12:38 da manhã  
Blogger ~pi said...

belo, um prazer-ler! :)






~

4:04 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home