terça-feira, março 10, 2009

Amo como o amor ama


O chapéu de Fernando Pessoa ( Costa Pinheiro)



Amo como o amor ama.
Não sei razão pra amar-te mais que amar-te.
Que queres que te diga mais que te amo,
Se o que quero dizer-te é que te amo?

....................................

Quando te falo , dói-me que respondas
Ao que te digo e não ao meu amor.

....................................

Ah! não perguntes nada; antes me fala
De tal maneira, que, se eu fôra surda,
Te ouvisse todo com o coração.

Se te vejo não sei quem sou : eu amo.
Se me faltas (...)
... Mas tu fazes, amor, por me faltares
Mesmo estando comigo, pois perguntas -
Quando é amar que deves. Se não amas,
Mostra-te indiferente, ou não me queiras,

Mas tu és como nunca ninguém foi,
Pois procuras o amor pra não amar,
E, se me buscas, é como se eu só fosse
Alguém pra te falar de quem tu amas.

......................................

Quando te vi amei-te já muito antes.
Tornei a achar-te quando te encontrei.
Nasci pra ti antes de haver o mundo.
Não há cousa feliz ou hora alegre
Que eu tenha tido pela vida fora,
Que o não fosse porque te previa,
Porque dormias nela tu futuro.

......................................
......................................
......................................


Fernando Pessoa

(in "Obra Poética", Primeiro Fausto)


.

15 Comments:

Blogger Isamar said...

Fernando Pessoa é inconfundível. O amor, tema recorrente dos poetas, visto por um sujeito poético com algum cepticismo em relação à pessoa amada.

Beijinhos mil

Bem-hajas,amiga querida!

6:47 da manhã  
Blogger maria m. said...

Obrigada por trazeres este poema. Pessoa versejava tão pouco a temática do amor.

10:31 da manhã  
Blogger Amaral said...

Fernando Pessoa escrevia com o coração na sua mão.
Este verso "Nasci pra ti antes de haver o mundo" dá-nos a imagem total da mensagem que queria transmitir...
Só o Amor pode amar assim!... Vivemos para conseguirmos isso... de uma maneira ou doutra...

10:43 da manhã  
Blogger ADiniz said...

Só Pessoa consegue falar de amor eterno, talvez por ter amado muito, em quantidade ou qualidade, sem medo da cegueira ou da inocência e por isso ele já disse também;
"amo simplesmente só por te amar"
E eu amo FPessoa!
Obrigada querida Ana.

1:42 da tarde  
Blogger Maripa said...

"Ah! não perguntes nada;..."

Eu amo Fernando Pessoa.

Bem-hajas,Ana querida , pela partilha.

11:41 da tarde  
Blogger Pico minha ilha said...

Tal como disse pessoa são poucas as palavras para dizer amo-te ou falar de amor.Beijinhos

3:12 da tarde  
Blogger Lmatta said...

lindo poema de Fernando pessoa
linda foto
beijos

3:35 da tarde  
Blogger Pedro Branco said...

Comentam-se os poetas?
As escolhas, a tua escolha, sim. E obviamente que poucos dizem assim tanto do que nós nem conseguimos dizer!

5:57 da tarde  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
Porque quem ama nunca sabe o que ama
Nem sabe porque ama, nem sabe o que é amar...
,
in-Fernando Pessoa,
,
Conchinhas
,
*

8:25 da tarde  
Blogger ~pi said...

......................................

Quando te vi amei-te já muito antes.


( essere - da essência



beijo



~

1:47 da tarde  
Blogger A.S. said...

Querida Ana!

É uma delicia repousar aqui... entre o fascinio das palavras e o teu carinho!...


Fica com o meu abraço!

2:34 da tarde  
Blogger Isabel José António said...

Querida Amiga Ana,

Que bom gosto o seu por ter escolhido F. Pessoa. Parabéns!

Um pequena prenda:

Vejo tudo e não quero ver
Que vejo eu se não um sonho?
Quero e não quero e o meu SER
É infinito se a pensar me ponho

Fico ou vou? Para onde hei-de ir?
Nesta encruzilhada quero ficar
Quero ficar mas penso em partir
Nada disto me faz querer senão amar

Um abraço

José António

4:29 da tarde  
Blogger lupussignatus said...

a.mar

Pessoa

é navegar

o i/
nau.dito

1:37 da tarde  
Blogger Paulo - Intemporal said...

de Fernando Pessoa guardo a pessoa que foi Fernando.

em tanto que nos deixou no imortal e intemporal dos dias.

e curvo.me perante Álvaro de Campos.

Bom fim de semana.

Um beijo

10:05 da tarde  
Blogger Odilon said...

Existem espaços que não mudam com o tempo. O teu é um deles. Mensagens admiráveis continuam a surgir, pelas tuas mãos.

Saudades de estar aqui.

12:44 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home