quarta-feira, dezembro 16, 2009

O Natal não é ornamento

Starry night (Van Gogh)



O Natal não é ornamento: é fermento
É um impulso divino que irrompe pelo interior da história
Uma expectativa de semente lançada
Um alvoroço que nos acorda
para a dicção surpreendente que Deus faz
da nossa humanidade

O Natal não é ornamento: é fermento
Dentro de nós recria, amplia, expande

O Natal não se confunde com o tráfico sonolento dos símbolos
nem se deixa aprisionar ao consumismo sonoro da ocasião
A simplicidade que nos propõe
não é o simplismo ágil das frases-feitas
Os gestos que melhor o desenham
não são os da coreografia previsível das convenções

O Natal não é ornamento: é movimento
Teremos sempre de caminhar para o encontrar
Entre a noite e o dia
Entre a tarefa e o dom
Entre o nosso conhecimento e o nosso desejo
Entre a palavra e o silêncio que buscamos
Uma estrela nos guiará




José Tolentino Mendonça
(poema encontrado aqui )



A todos que passam pela Encosta do Mar, que uma estrela os guie ao encontro de um tempo de Paz.
*** FELIZ NATAL ***
.

18 Comments:

Blogger Maria said...

Assim queira o Homem!
(este Van Gogh 'mata-me'...)

Um beijo grande, Ana

2:44 da manhã  
Blogger hfm said...

Ana, que beleza de poema! Para ti tb um Feliz Natal dos que são "fermento".

10:03 da manhã  
Blogger João52 said...

passando para agradecer a visitinha e pa desejar umas optimas festas

Saudações poéticas

1:24 da manhã  
Blogger Chris said...

Simbiose entre Van Gogh e Tolentino...
Um beijo,
Chris

2:46 da manhã  
Anonymous A Magia da Noite said...

http://www.youtube.com/watch?v=nkvLq0TYiwI

a música

9:59 da manhã  
Blogger A.S. said...

Querida Ana,

O NATAL é

PAZ, AMOR, FRATERNIDADE!

È tudo isto que te desejo, sabendo que também esses são os teus valores mais sublimes!

Deixa que te abrace!
O tempo passa tão depressa. Ou seremos nós que passamos pelo tempo?

12:20 da tarde  
Blogger ~pi said...

pois,

e porém,

reconhecê-lo agora

também como...

orçamento,

[ ao amor, nascendo,




beijo





~

2:43 da tarde  
Blogger lupussignatus said...

leve.dar

o espírito

acima

do supérfluo


[massa que
nos molda
ao essencial]



*PAZ*

4:28 da tarde  
Blogger . intemporal . said...

.

. amiga Ana,,, .

. venho apresentar os votos de um santo natal, e aproveitar para agradecer as visitas efectuadas durante o presente ano aos meus espaços intemporais .

. grat.íssimo .

. sempre e para sempre,,, .

. boas festas .

. paulo .

.

6:33 da tarde  
Blogger Carlos Machado Acabado said...

A verdade é que Natal sem o conforto íntimo e familiar de uma certa ternurenta possidonice terna e cúmplice cheira a... Natal desfeito e imperfeito!
Vivam, pois, as luzes [mesmo pirosas!...] das 'Baixas' de todas as cidades do País!
Vivam os Pais Natais de fancaria a trepar pelas mais impossivelmente suburbanas janelas da Parvónia sem a proximidade íntima da qual nos sentimos sempre inimaginavelmente nus E SÓS!
Sem ISSO, que nos resta, afinal?
Há, COM EFEITO, alturas da vida em que a razão deve humildemente ceder lugar à loucura MAIS extrema, mesmo se vulgar e, para mais, repetida até à exaustão!
Eu quero lá saber da Razão!
Basta-me, nesta altura do ano, a colorida banalidade, o conforto maternal do feérico vulgar!...

8:29 da tarde  
Blogger Vieira Calado said...

O poema foi muito bem escolhido.

Aproveito o ensejo para, desde já,

lhe desejar


BOM NATAL.


Beijinho

3:31 da manhã  
Blogger Isamar said...

"O Natal não é ornamento
é fermento"

Mais um lindíssimo poema que espelha bem o espírito do que deve ser o Natal. Festejá-lo em Dezembro e praticá-lo todo o ano. Façamo-lo fermentar dentro de nós e apliquemos a solidariedade, a tolerância, a fraternidade, a amizade que dele advêm.

Um santo e feliz Natal.

Bem-hajas, amiga querida!

Mil beijinhos

8:37 da manhã  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
Ana
,
boa escolha
como sempre,
,
O verdadeiro Natal
está nas nossas atitudes
nos nossos pequenos gestos,
somados, no dia-a-dia .
,
uma Feliz Quadra
auguro-te,
,
*

11:16 da tarde  
Blogger APC said...

Boas festas para ti, querida amiga. Pondero ir a Lisboa no final do ano. Ligar-te-ei se for. Beijinhos.

5:35 da tarde  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
nas asas do vento
em desejos renovados
deixo,
vendavais de saúde
tempestades de amizade
marés de sereno carinho
e vagas de benquerenças
transportadas
no bico de uma gaivota .
,
maresias Natalícias,
ficam,
,
*

9:25 da tarde  
Blogger Marinha de Allegue said...

Bon Nadal Ana!!!.
Beijinhossssssssss
:)

12:27 da tarde  
Blogger ADiniz said...

Ao menino Jesus que possa haver dentro de você
desejo-te
Paz, Amor
e sabedoria para encontrar o equilibrio
Feliz Natal
Bjs Ana

10:35 da tarde  
Blogger maria manuel said...

nascem pessoas todos os dias, (re)nascemos nós todos os dias, caminhos a despertar e percorrer em busca de paz e da nossa humanidade.

belo poema, Ana.
para ti, um bom ano novo e um beijinho grande! :)

12:33 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home