quarta-feira, julho 07, 2010

Chegamos onde só chega a alegria




Chegamos onde só chega a alegria
a fraterna raiz deste modo de preservar
os deslumbramentos
a claridade nos dias sombrios
dum corpo desgastado
ao esplendor dum horizonte flutuante
de luz
numa vertente desbastada pelas águas
pretendente a um cais longe atrás dum pássaro
anónimo
que fugiu ao inverno
incandescente
ali perto

E embora não nos seja ininteligível partir
para um grande e fácil desassossego
____ a simples abstracção crepuscular de cores
____ as formas sem fronteiras

vamos atrás duma cigarra cantando
o amor e o encanto duma canção tranquila

(...)




Vieira Calado
(in Viagem através da Luz)

.

9 Comments:

Blogger Iris_Esfenoidal said...

Escrevo este mail do meu local de trabalho, pela noite adentro já. Vir à encosta é também encontrar uma cigarra cantando o amor e o encanto de uma canção tranquila. É tão bom por aqui passar!

Obrigada :)

1:42 da manhã  
Blogger Iris_Esfenoidal said...

... a propósito do desassossego, do grande e fácil dessassego, é algo a que de facto não podemos renunciar,vivendo como peixes num aquário de pessoas que nos magoam, de cores incolores que nos ferem, de odores que nos sufocam, de espaços que nos cercam ... Talvez seja poesia a cigarra que procuramos, talvez a poesia surja em nós sempre que nos confrontamos com a ridícula e mesquinha sociedade que nos envolta.

1:47 da manhã  
Blogger hfm said...

Belo.

9:36 da manhã  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
amiga,
,
Vieira Calado, sempre,
pois então !
,
E é pelo mar que nos vinculamos à terra
que entendemos o cheiro acre da terra
e seus crisântemos repletos de inocências
para o reanimar do nosso berço anfíbio
a praia onde havemos de viver e morrer.
,
in-Vieira Calado,
,
um jino,
,
*

5:40 da tarde  
Blogger Maria said...

A poesia de Vieira Calado é toda ela tranquila. Ele próprio tem um aspecto tranquilo...

Beijo, Ana.

10:59 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
Tens razão, há um sentido de urgência quando escrevo, malgrado a vida não querer saber disso.
Um beijo
Daniel

12:55 da tarde  
Blogger tecas said...

Espectacular poema do Mestre Vieira Calado. Imagens escritas de serenidade.
Beijos para os dois querida Ana.
Bom fds.

7:06 da tarde  
Blogger Graça said...

Grande Vieira Calado... este ano, levei-o para uma das minhas aulas :).


Beijo, e bom fim de semana.

12:46 da manhã  
Blogger batista said...

e vamos... cantando o reencontro com a poesia, nesse espaço de paz.

um abraço fraterno e saudoso.

4:24 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home