quarta-feira, agosto 11, 2010

Tenho sido sempre um sonhador ...

Foto de Ben Goossens aqui



Tenho sido sempre um sonhador irónico, infiel, às promessas interiores. Gozei sempre, como outro e estrangeiro, as derrotas dos meus devaneios, assistente casual ao que pensei ser. Nunca dei crença àquilo em que acreditei. Enchi as mãos de areia, chamei-lhe ouro, e abri as mãos dela toda, escorrente. A frase fora a única verdade. Com a frase dita estava tudo feito; o mais era a areia que sempre fora.

Se não fosse o sonhar sempre, o viver num perpétuo alheamento, poderia, de bom grado, chamar-me um realista, isto é, um indivíduo para quem o mundo exterior é uma nação independente. Mas prefiro não me dar nome, ser o que sou com uma certa obscuridade e ter comigo a malícia de me não saber prever.




Bernardo Soares
(in O livro do Desassossego)


.

11 Comments:

Blogger Maria said...

Ainda bem que sempre foi um sonhador. Não nos teria deixado as palavras que deixou se não sonhasse...

Um beijo, com saudades.

6:09 da tarde  
Blogger hfm said...

Como só ele sabia. E até parece que Magritte o leu. Belíssimo post, simbiose perfeita entre imagem e texto. Obrigada.

11:05 da manhã  
Blogger poetaeusou . . . said...

*
sonhar,
é procurar um caminho !
,
sonhadas conchinhas,,
,
*

7:17 da tarde  
Blogger Fernando Rozano said...

um livro extraordinário, a passagem do post é o verdadeiro sonho. beijo, Ana.

9:24 da tarde  
Blogger tulipa said...

Como de costume, belos dizeres nos trazes ao conhecimento.

Também eu tenho sido sempre uma "estúpida" sonhadora!!!
Mas, de que vale?

Divulgo aqui a lista dos nomeados com um "Miminho de Verão" e espero que passes por lá para buscá-lo:

http://encostadomar.blogspot.com/
Barlavento - http://www.mar-la-vento.blogspot.com/
Zé Povinho - http://pinderico.blogspot.com/
Osvaldo - http://mautristeefeio.blogspot.com/
Bichodeconta (Ell) - http://alvesbesuga.blogspot.com/
Luís Coelho - http://luisrcoelhohotmailcom.blogspot.com/

Beijinho.
Bom fim de semana.

1:49 da tarde  
Blogger Graça said...

Este é um daqueles livros que está sempre perto de mim :)... [adoro Pessoa e tudo o que nos deixou, muito para lá da poesia,]


Beijo de carinho, querida Ana.

Obrigada pelas palavras que me vais deixando.

1:14 da manhã  
Blogger Baby said...

O livro do Desassossego, tão útil à cabeceira das almas inquietas.

Obrigada!!

Beijos.

11:10 da tarde  
Blogger lena said...

um livro que gosto, o livro que me faz companhia. um poeta que leio e muito. um poema que extraordinário, como toda a sua obra.

vi o farol retratado e lembrei-me de passar por cá, embora afastada vou sempre lendo

abraço meu e com cheiro a mar

beijinhos e obrigada pela partilha

lena

11:16 da tarde  
Blogger A.S. said...

Querida Ana,

Deixas-nos um fragmento de um belo texto, de um obra notável!

Esta tua encosta é uma fonte de poesia que nunca esgota!!!


Beijooosss
AL

4:04 da tarde  
Blogger Vieira Calado said...

Incontornável

este enorme pensador/poeta!

Beijocas

2:05 da manhã  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
O paradoxo de querer ter sossego no desassossego!
Um beijo
Daniel

5:19 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home