sábado, março 26, 2011

Vê como a boca é triste

Foto de Christiane Anna K



Vê como a boca é triste
quando sorri a distância;

quando o inverno das asas
já atravessa os espaços e
cava na terra a sombra de uma
ausência.

Prova difícil é crermos no azul.




Luísa Freire
(in O Tempo de Perfil)

.

10 Comments:

Blogger tecas said...

Tão breve e tão cheio de sentido.
«quando o inverno das asas
já atravessa os espaços e
cava na terra a sombra de uma
ausência.»
Maravilha este teu pos, querida Ana.
Bjito e uma flor

8:01 da tarde  
Blogger hfm said...

Vi. Obrigada.

8:54 da tarde  
Blogger Cata- Vento said...

A tristeza, o Inverno tornam difícil acreditar nessa cor que é a do céu, do mar, de algumas flores...

Beijinhos

Bem-hajas!

9:21 da tarde  
Blogger manuela baptista said...

crendo no azul

vejo


um beijo

manuela

4:57 da tarde  
Blogger Álvaro Lins said...

Óptima escolha, apesar de o azul ser difícil!

6:47 da tarde  
Blogger Cata- Vento said...

Depois de teres feito o copy,fazes paste depois de seleccionares Editar HTLM. Creio que não perdes os comentários. De qualquer modo, inicialmente,quando o comentei, creio que tinha outro aspecto gráfico.
Mas nós entendemo-lo e o importante é tê-lo para ler, inteirinho, à nossa disposição.
Bem-hajas, amiga, encosta linda.

Beijinhosssss

10:02 da manhã  
Blogger maria azenha said...

Gosto tanto, Ana:):):)

Um dia cheio de Sol,

maria

9:53 da manhã  
Blogger A.S. said...

A ausência, a distância projectam-se na no inverno das asas... no inatingivel azul!...


Beijos Ana e bom final de semana!
AL

9:21 da tarde  
Blogger DE-PROPOSITO said...

Vê como a boca é triste
quando sorri a distância;
---------
Talvez um daqueles sorrisos em que se sorri. para não chorar.
------
Que a felicidade ande por aí.
Manuel

1:32 da manhã  
Blogger Parapeito said...

...é preciso acreditar...temos de acreditar
brisas doces para todos*

6:07 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home