sábado, abril 02, 2011

O poema ensina a cair

Foto de Ursula I Abresch

O poema ensina a cair
sobre os vários solos
desde perder o chão repentino sob os pés
como se perde os sentidos numa
queda de amor, ao encontro
do cabo onde a terra abate e
a fecunda ausência excede

até à queda vinda
da lenta volúpia de cair,
quando a face atinge o solo
numa curva delgada subtil
uma vénia a ninguém de especial
ou especialmente a nós uma homenagem
póstuma.


Luiza Neto Jorge
(in Poesia)


.

9 Comments:

Blogger Cata- Vento said...

Um poema muito bonito de alguém que conheci na ilha da Fuseta com Zeca Afonso. Partiu cedo mas ainda assim deixou-nos obra que a deixou para sempre entre nós.

O poema ensina...Tudo!

Beijinhos

Bem-hajas!

11:47 da tarde  
Blogger Maria said...

Ensina, sim. A cair e muito mais...
Bom domingo, Ana.

Beijo :)

3:44 da manhã  
Blogger hfm said...

Infelizmente hoje tão esquecida!

2:04 da tarde  
Blogger A.S. said...

Sim... o poema ensina a cair, mas também nos dá asas para todos os voos!...


Um beijo querida Ana!
AL

9:31 da manhã  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
A Primavera ataca... deixemos que as flores nos levantem do chão...
Um beijo
Daniel

5:47 da tarde  
Blogger manuela baptista said...

uma homenagem póstuma

Luiza Neto Jorge ensina a cair, com o seu poema

um abraço, Ana!

manuela

9:47 da tarde  
Blogger musicaquatica said...

belo!

3:52 da manhã  
Blogger tecas said...

Luisa Neto Jorge, grande poetisa,agora quase esquecida!
O poema ensina a cair e também dá asas para voar...pelo menos em sonho...
Ela caiu muito cedo.
Bem haja, Ana, por a recordar.
Bjito e uma flor.

2:40 da manhã  
Blogger tecas said...

Ana linda, ando para aqui à procura da « arvore do silêncio» e não vejo nada:)
Mudou de blog?
Bjito amigo e bom fim de semana.

9:33 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home