domingo, agosto 21, 2011

Plenitude nocturna



Junte-se à rósea luz
da lua no mar

a chama da candeia
de ler o júbilo

em linhas perfeitas.

Junte-se à plena paz
da lua no mar

o diamantino apuro
de uma só frase:

a alma em letra pura.




José Alberto de Oliveira
( in http://www.josealbertodeoliveira.blogspot.com/ )

6 Comments:

Blogger BRANCAMAR said...

Obrigada Ana pela partilha da bela poesia que escolhes.

Um post muito bonito na letra e na imagem.

Volto aqui com alguma saudade, pois o tempo e os caminhos da vida não me permitem sempre a mesma assiduidade, mas aqueles que nos deixam marcas sempre ficam no nosso percurso e tal como diz o meu actual post não importa o tempo, porque sempre estaremos lá, no teu caso sempre estarei por cá.

Beijinhos
Branca

2:29 da manhã  
Blogger BlueShell said...

Foi bom reler.
Foi bom te reencontrar. Aceita um beijo de amizade,
BShell

8:05 da manhã  
Blogger hfm said...

Gostei de conhecer!

10:45 da manhã  
Blogger tecas said...

Obrigada, querida Ana, pela partilha deste maravilhoso poema do
José Alberto de Oliveira. Junto-me a tudo onde o mar se encontra.
Bonito post.
Bjito e uma flor.

9:28 da tarde  
Blogger Isamar said...

Um poema lindíssimo, como sempre, graças à tua sensibilidade no que concerne à selecção meticulosa que fazes e que é característica do teu blogue. O mar sempre presente, querida amiga, banhado por um luar róseo . Fantástica imagem.

Beijinhos

Bem-hajas!

9:45 da manhã  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
De praia em praia, espraiando-me nas palavras...
Beijo
Daniel

10:12 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home