sábado, maio 07, 2011

Através da chuva e da névoa

Foto de Enzo Penna




Chovia e vi-te entrar no mar
longe de aqui há muito já
ó meu amor o teu olhar
o meu olhar o teu amor
Mais tarde olhei-te e nem te conhecia
Agora aqui relembro e pergunto:
Qual é a relidade de tudo isto?
Afinal onde é que as coisas continuam
e como continuam se é que continuam?
Apenas deixarei atrás de mim tubos de comprimidos
a casa povoada o nome no registo
uma menção no livro das primeiras letras?
Chovia e vi-te entrar no mar
ó meu amor o teu olhar
o meu olhar e o teu amor
Que importa que algures continues?
Tudo morreu : tu esse tempo esse lugar
Que posso eu fazer por tudo isso agora?
Talvez dizer apenas
Chovia e vi-te entrar no mar
E aceitar a irremediável morte para tudo e todos



Ruy Belo
(in Homem de Palavra(S) )

10 Comments:

Blogger Isamar said...

Tudo tem um princípio e tem um fim mas, apesar disso, o balanço de uma vida tem aspectos muito positivos e o amor, em todas as suas facetas, é sempre muito bonito.

Ruy Belo é um poeta que muito aprecio.

Bem-hajas!

Beijinhos

11:08 da manhã  
Blogger iris_esfenoidal said...

perfeito e real.tão real como a coisa maior que se nos impõe existir para que a vida seja não mais do que aquela que presenciamos e o sonho um perfilar do contínuo para onde caminhamos.

um beijo

isabel (iris_esf.)

2:31 da tarde  
Blogger tulipa said...

OLÁ ANA

ADMIRO as belas escolhas de poemas e fotos; obrigada pela partilha.

Convido-te a ver o último filme que assisti "Mãe e Filhas".
Vem também espreitar um Castelo tão bem conservado...
Beijinhos

Na última semana de Abril recebo 2 notícias que me deixaram particularmente feliz:
1 - vou receber o meu 1º prémio num concurso de fotografia, é o 2º ano que concorro e vou ser premiada, estou super feliz.
2 - Também já recebi a notícia do dia em que vou montar uma outra exposição de fotografia e o dia da sua inauguração…
isto tudo será em Maio, embora as notícias tenham chegado no fim de Abril.

Posso assim dizer que
ABRIL ACABA EM BELEZA
e MAIO PROMETE…
um mês de muitas emoções!!!

12:12 da manhã  
Blogger Parapeito said...

sempre que leio este poema sinto um arrepio...
Ruy Belo deve ter escrito com "tinta de chuva em papel de nèvoa"
Uma excelente escolha.
Gostei da sua passagem feita brisa doce no Parapeito...sempre que quiser será um gosto para mim***

11:13 da manhã  
Blogger Samuel Prado said...

Ruy Belo aqui vivido.
Tudo tem um mar.
Aceitar a morte de tudo e todos já não tem lugar.

Uma escolha que reflecte um olhar de amor.


Samuel Prado

2:20 da tarde  
Blogger BlueShell said...

Lindo e triste....
Obrigada por partilhares esta leitura connosco.
Gosto de Rui Belo.Como adivinhaste?
Bj
BShell

10:44 da manhã  
Blogger BRANCAMAR said...

Muito lindo este poema de Ruy Belo.

O amor acaba por sobressair como o aspecto mais importante da vida.

Beijos
Branca

12:20 da manhã  
Blogger Vieira Calado said...

Para todos, pois!

Bjjss

5:44 da tarde  
Blogger João M. S. Carvalho said...

Querida Ana
Chove... cá dentro...
Um beijo
Daniel

6:30 da tarde  
Blogger A.S. said...

Ana! Tens sempre umas escolhas excelentes. Este poema do Ruy Belo é delicioso!

Beijos e um final de semana feliz!
AL

9:56 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home