sábado, dezembro 03, 2011

Conheço


Foto de KPK



Conheço todos os caminhos que conduzem à
tua morada,
na grande noite que se fecha,
à volta dos ciprestes.

Quando te procuro,
a tua música cala-se e não me procura,
ao longe.
É apenas um lamento no ar,
uma voz de pedra,
um violino ardido.

Que vento frio traz a canção dos mártires para
tão perto do meu nome?



José Agostinho Baptista
(in Esta Voz É Quase o Vento)


4 Comments:

Blogger BlueShell said...

..."É apenas um lamento no ar,
uma voz de pedra,
um violino ardido."
Belíssima escolha, belíssimo texto...
Um bom domigo , querida!
Bj

8:27 da manhã  
Blogger Isamar said...

Uma belíssima escolha, Ana! A saudade,a melancolia, a tristeza fazem parte da vida mas também o amor que sempre lhes está subjacente.

Beijinhos

Bem-hajas!

9:41 da manhã  
Blogger Baby said...

Melancólico e triste este belíssimo poema que nos toca a pele como um vento frio.

Beijos.

5:09 da tarde  
Blogger © Maria Manuel said...

tão triste e tão belo! tocante.

beijinho.

10:43 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home