quinta-feira, junho 23, 2005

Ainda existem as ruas onde por acaso


Foto de Armindo aqui


Ainda existem as ruas onde por acaso
nos encontrávamos? Tantos dias correram
num ano, viam-me em dias de mais
desejo apressar os passos, olhar para
o relógio, pôr falhando os discos
nas capas. Parecia ter sido só
uma despedida de um dia para o outro. Agora
se escrevo é porque és apenas uma imagem
da memória, pouco faltará para que
guarde de ti um risco, um embaraço.
E sempre chegarei a tactear o rosto,
fingir que me lembro de alguns sinais,
das poucas palavras necessárias para que
eu aceitasse, duas vezes o meu corpo
esteve com o teu, outras mais do que
podes pensar. Na volta de uma esquina
não reparo, tropeço, encontro o último
sorriso começa a nascer.



Helder Moura Pereira

2 Comments:

Blogger AS said...

Essas ruas existem sim!...

E existem estas que nos mostras na imagem, irradiando magia, segredos,
aventura... com uma melodia única que só se encontra aqui.... na mui nobre, leal e sempre invicta cidade!...

Um beijo

7:46 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
As ruas estão lá e compõem a mais bela cidade...
Um beijo
Daniel

8:41 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home