quarta-feira, agosto 31, 2005

Eu não voltarei


Foto de Miguel Costa aqui


Eu não voltarei. E a noite
morna, serena, calada,
adormecerá tudo, sob
sua lua solitária.

Meu corpo estará ausente,
e pela janela alta
entrará a brisa fresca
a perguntar por minha alma.

Ignoro se alguém me aguarda
de ausência tão prolongada,
ou beija a minha lembrança
entre carícias e lágrimas.

Mas haverá estrelas, flores
e suspiros e esperanças,
e amor nas alamedas,
sob a sombra das ramagens.

E tocará esse piano
como nesta noite plácida,
não havendo quem o escute,
a pensar, nesta varanda.


Juan Ramón Jímenez

12 Comments:

Blogger AS said...

Uma despedida, ou um simples desejo de recolhimento?
Em qualquer dos casos, alguém te aguardará, beijando a tua lembrança entre caricias e lágrimas, escutando a melodia desse piano...

Um beijo Ana

8:38 da manhã  
Blogger romero said...

despedida mezclada a deseos de buena ventura para el "viaje".
Lindo demas !
Besito

11:49 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Um amor que cessa...? Que o momento de recolhimento seja breve para nos brindares com as tuas excelentes escolhas, talvez inundadas de um novo alento e da energia positiva de um novo amor.

Beijinhos,
Rute G.

12:01 da tarde  
Blogger in_finito said...

Tu, espero que voltes, sim. E os poemas de Juan Ramón Jimenez também :) Um dos imortais.

5:10 da tarde  
Blogger Heloisa B.P said...

"Eu não voltarei. E a noite
morna, serena, calada,
adormecerá tudo, sob
sua lua solitária."
*************************
***********************
*******************
************AMIGA*,
Um ABRACO!!!!!!!!!
(Eu voltarei, mesmo "MUDA"!!!!!!)
Heloisa.
**************

11:20 da tarde  
Blogger Quem sabe... said...

-De ficar enbevecida com uma forma tão encantadora de uma despedida...
E quem sabe um dia...

Jinhos :)

3:34 da manhã  
Blogger Orfeu said...

Lindo Poema...como me sinto hoje. Mas, espero voltar.
Um beijo

11:44 da tarde  
Blogger Vênus said...

Olá Ana,

Mesmo longe sempre há quem escute o som de um piano...
Triste, tão triste e belo este poema!

Saudades de ti! Beijos!

10:54 da manhã  
Blogger Heloisa B.P said...

Beijinho, Minha Querida ANA!

Heloisa.
**************

6:14 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
mais belos poemas... que possam ser momentos de beleza e nem sempre momentos de dor e solidão.
Um beijo
Daniel

8:35 da tarde  
Blogger Kalinka said...

QUERIDA ANA:
Inicialmente, ao ler o título deste post tive 2 reacções bem distintas, a 1ª foi o «choque» da frase: «EU NÃO VOLTAREI», mas como preciso e devo ser positiva, logo pensei: Não, isto não é verdade! é apenas o título do poema e não tem nada a ver com a Ana...só pode!!!
Mas, com o passar dos dias e a minha visita diária ao teu cantinho, sempre à espera de ver/ler e sentir a presença da minha querida Ana, começo a preocupar-me com a tua ausência.
Daí que hoje, não conseguindo mais resistir à tua falta, venho aqui suplicar que não nos ou ME abandones, haverá possívelmente outra forma de saber de ti, talvez através do meu cantinho, que também anda um pouco abandonado mas vou tudo fazer para o «florescer» e te atrair lá, combinado AMIGA?
Beijokas cheias de saudades.

12:25 da tarde  
Blogger TMara said...

bolas....O título deu-me logo um murro. Belo poema k escolheste. Bom f.s Bjs e ;)

1:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home