quinta-feira, maio 13, 2010

Num poema ...

Foto de Maria Marques aqui



Num poema não devemos buscar sentido, pois o poema é ele próprio seu próprio sentido. Assim o sentido de uma rosa é essa própria rosa. Um poema é um justo acordo de palavras, um equilíbrio de sílabas, um peso denso, o esplendor da linguagem, um tecido compacto e sem falha que apenas fala de si próprio e, como um círculo, define o seu próprio espaço e nele nenhuma coisa mais pode habitar. O poema não significa, o poema cria.


Sophia de Mello Breyner Andresen
(in Os três reis do Oriente, Contos Exemplares)


Para todos os meus amigos poetas que criam, sem procurar o sentido. Em especial, para a Isabel . Ela sabe porquê :-)
.

7 Comments:

Blogger Manuela Freitas said...

Olá Ana, concordo em absoluto com Sophia, ela também é uma mestre, como não concordar!...
Um poema é um grito ou sussurro da alma, que o leitor pode descodificar ou não. Escrever um poema é falar consigo próprio.
Beijinhos,
Manuela

6:51 da tarde  
Blogger Baby said...

Sofia e a perfeição da palavras, na forma e no sentido!
Um beijo.

8:32 da tarde  
Blogger . intemporal . said...

.

. ser é ser inato latente .

. da mesma forma como o seio é ventre .

.

. parabéns . estendidos à homenagem que acresce os dias .

.

. um beijo meu .

.

. um bom fim de semana .

.

. paulo .

.

2:48 da tarde  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Ana
Um poeta é um criador que promove a criação de quem lê.
Um beijo
Daniel

4:14 da tarde  
Blogger tulipa said...

Huummmm...
belas palavras descrevem um poema;

Obrigado pela partilha e parabéns pela escolha de Sophia.

Sim, concordo: Num poema não devemos buscar sentido, pois o poema é ele próprio seu próprio sentido.

Tenho sentido a tua falta...
Beijos.

8:03 da tarde  
Blogger Chris said...

A simplicidade tão certa das palavras de Sofia...
Um beijo
Chris

9:00 da tarde  
Blogger Iris_Esfenoidal said...

:)

9:11 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home